quarta-feira, 31 de maio de 2017

Saiba o que significa o termo patrono e qual a sua importância

Patrono é aquela personalidade escolhida para ser homenageada por algo ou alguém. No âmbito religioso, por exemplo, o patrono pode ser considerado um padroeiro, ou seja, algum santo que é conhecido por defender determinado grupo de pessoas ou situação específica. Nas forças armadas, os patronos são figuras heroicas escolhidas para defender uma unidade militar, por exemplo. O patrono também é aquele que defende, aconselha e direciona. Na Educação, o termo está representado no nome de cada unidade. Caso seja uma mulher a homenageada, a forma correta de designá-la é patronesse.
Preservar a história e homenagear aqueles que contribuíram de forma positiva para a educação ou com grandes exemplos para o mundo também é missão da rede estadual paulista. Como forma de valorizar essas personalidades, cada unidade escolar tem o seu patrono, como professores, educadores, compositores, poetas, entre outros, que permanecem vivos na memória de cada um.
Das 5 mil escolas da rede, 2.587 unidades de ensino têm nome de educadores, sendo 1.779 de professores e 805 de professoras. Também existe uma escola que leva o nome do famoso educador Paulo Freire e duas em homenagem à Anísio Teixeira. Há também homenagens aos grandes nomes da história brasileira e mundial. Em todo o Estado, duas unidades de ensino carregam o nome do famoso poeta Castro Alves. Mais duas receberam o nome do escritor Monteiro Lobato, responsável pela obra “O Sítio do Pica-pau Amarelo”.
Também há homenagem para a música popular brasileira, com duas escolas que têm como patrono o maestro e compositor Carlos Gomes. Além disso, mais duas escolas estaduais foram batizadas com o nome do médico e educador Caetano de Campos, que também dá nome ao prédio onde está localizada a sede da Secretaria da Educação de São Paulo.
Clique aqui e conheça a história do prédio Caetano de Campos
Personalidades como Zumbi dos Palmares, Clarice Lispector, Adoniran Barbosa, Sergio Buarque de Holanda, Cecília Meireles, Mário de Andrade, Vinicius de Moraes, Érico Veríssimo, Tarsila do Amaral, Jorge Amado, Anne Frank e Candido Portinari permanecem também presentes em nossas memórias com seus nomes espalhados pelas unidades de ensino.
Participe do Programa História do Patrono
As escolas da rede estadual agora têm a chance de contar a história de seu patrono. Para atender as atribuições, orientar as escolas e criar um banco de dados foi lançado o Programa Memória Escolar, Educação e Patrimônio, que foca na preservação da memória e patrimônio escolar, com ênfase na pesquisa, na investigação e no debate. Para este fim, uma de suas ações consiste na pesquisa para o conhecimento da História dos Patronos das Escolas, por meio do levantamento de sua biografia e o processo de escolha de seu nome. Um cronograma prevê o prazo de entrega dos documentos entre 16 de junho e 6 de outubro.
Sobre as Orientações Referentes à Pesquisa
É necessário que os participantes definam os objetivos, o conteúdo, a estratégia a ser tomada e as formas de avaliação. Para facilitar o processo, basta verificar se já existe algum material publicado sobre o patrono da escola. A pesquisa pode ser feita na própria instituição, na Diretoria de Ensino, na imprensa local/regional, no departamento histórico da Prefeitura, na internet, entre outros.
Clique aqui para saber o cronograma do concurso, os documentos necessários e mais informações.
  • Foto: Reprodução Acervo Histórico da Escola Caetano de Campos/ CEMAH- Centro de Memória e Acevo Histórico/CRE Mario Covas/EFAP/SEE
  • Foto: Reprodução Acervo Histórico da Escola Caetano de Campos/ CEMAH- Centro de Memória e Acevo Histórico/CRE Mario Covas/EFAP/SEE

0 comentários:

Postar um comentário

Siga-nos no Google+

CURTA NOSSA PÁGINA !!!

Mais Lidas

Notícias para Professores

Notícias para Professores