domingo, 4 de junho de 2017

Pesquisas mostram que os amantes do livro são melhores para entender as pessoas e bem sucedidos profissionalmente

Se você for o tipo de pessoa que não lê muito ou que acha complicado passar dos primeiros capítulos de um livro, é possível que não esteja captando por que os livros são importantes.  De acordo com uma pesquisa, os amantes dos livros não são as pessoas frias e anti-sociais que muitos pensam. Eles são realmente muito mais gentis, mais empáticos e socialmente adeptos do que as pessoas que preferem o horário nobre da televisão.

Em um estudo de abril de 2017 da Kingston University London, pesquisadores questionaram 123 voluntários em suas preferências de entretenimento - livros, TV, shows e peças de teatro. Eles também foram questionados sobre o gênero ... se gostam de ficção ou não-ficção? Comédia ou romance? Então, os pesquisadores os testaram em suas habilidades interpessoais - enfocando seu comportamento e respeito pelos outros. De acordo com o Business Standard , "os pesquisadores descobriram que as pessoas que preferiam ler romances eram mais propensas a demonstrar comportamentos sociais positivos e a simpatizar com os outros". Aqueles que preferiam TV tiveram os resultados opostos.

Outro benefício para quem adquire o hábito da leitura está na facilidade em obter sucesso profissional. Segundo um estudo feito pela Universidade de Oxford  quem lê de forma espontânea, além da obrigação escolar/ profissional, tem mais chances de crescer profissionalmente, devido à ampliação de vocabulário e à compreensão de conceitos abstratos possibilitados pelas leituras cotidianas. Essas pessoas conseguem enxergar a realidade por vários ângulos diferentes. Torna-se, então, mais fácil de criar estratégias que funcionem, além de resolver os problemas muito mais rapidamente.

Pessoas bem sucedidas costumam ser leitores assíduos. Agatha Christie lia 200 livros por ano, enquanto que o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, termina um a cada duas semanas. O ex-presidente dos Estados Unidos Theodore Roosevelt lia um livro por dia e até dois ou três, se tinha uma noite mais tranquila. O cientista cognitivo Keith Oatley, que  pesquisou o assunto  em 2016, explica ao Washington Post : "Quando lemos sobre outras pessoas, podemos nos imaginar em sua posição e podemos imaginar que é como ser essa pessoa. Isso nos permite entender melhor as pessoas , Melhor cooperar com eles ". Os amantes da ficção literária foram  classificados com níveis mais altos em habilidades sociais positivas, reforçando pesquisas anteriores sobre o assunto.

Como começar? Começar a ler pelos clássicos pode ser uma tarefa bastante chata. Obras como Os sertões e Memórias Póstumas de Brás Cubas foram escritas em outras épocas e contextos — o que dificulta tanto o entendimento do enredo quanto do texto em si.  Escolha um livro que interesse você. Haverá muito tempo depois para se forçar a ler sobre um assunto de que não gosta. Por enquanto, escolha livros focados em tópicos relevantes para você e que lhe fascinem. Por exemplo, um fã de esportes pode ler obras sobre futebol, corridas de carro ou atletismo; um fã de artesanato, sobre coleções, restauração e como fazer coisas; e um amante da moda, sobre roupas, história da moda e dicas de maquiagem. Escolha de acordo com seus gostos!

0 comentários:

Postar um comentário

Siga-nos no Google+

CURTA NOSSA PÁGINA !!!

Mais Lidas

Notícias para Professores

Notícias para Professores