domingo, 9 de dezembro de 2018

Ainda é grande o número de professores sem diploma na educação infantil.


No Brasil, a sociedade tende a menosprezar o educador que trabalha na etapa inicial de ensino. Muitos ainda acreditam que é apenas "brincar" com crianças na escola.

A educação infantil vai muito além do “só brincar”. É uma fase essencial para o desenvolvimento. Exatamente por isso, o profissional que conduzirá a turma deve ter preparo suficiente para lidar com uma tarefa de tamanha responsabilidade.

Apesar disso, no Brasil, segundo dados do Censo Escolar, 35,6% dos professores que atuam em creches estudaram só até o ensino fundamental ou ensino médio. Dentre aqueles que concluíram cursos universitários, apenas 89 fizeram doutorado, com maior concentração na região Sudeste (56 docentes). No Nordeste, apenas 6 alcançaram esse nível acadêmico.

Nos demais anos da educação infantil, a porcentagem é semelhante: 33% dos professores não têm curso superior. Do total de 313.669 docentes dessa etapa de ensino, apenas 132 têm doutorado – estando mais de metade deles (54%) no Sudeste.


Para o Aldeir Rocha, gestor de serviços educacionais da Edições SM, o professor que atua na educação infantil e que não recebeu formação adequada não terá, em geral, as ferramentas necessárias para desenvolver os objetivos da escola nessa etapa de ensino. “As aulas ficam restritas à espontaneidade. Precisamos de pessoas capacitadas para que as crianças se desenvolvam da forma adequada”, diz.

Ele cita alguns desafios que os professores enfrentam na educação infantil – e que requerem a formação em pedagogia:

1- Saber colocar intencionalidade educativa nas brincadeiras e no convívio entre todos, para que mais habilidades sejam desenvolvidas;
2 - Conhecer os objetivos da etapa de ensino e conseguir organizar o processo escolar para dar conta de todos esses eixos. O professor lembra que, pela primeira vez, com a Base Nacional Comum Curricular, teremos um documento que especifique, em detalhes, as metas da educação infantil;
3- Conseguir elaborar atividades adequadas à idade de cada criança e aos objetivos de aprendizagem a serem atingidos;
4 - Fazer uma observação sistemática de cada criança, para monitorar o desenvolvimento dela;
5 - Registrar a trajetória de cada aluno e refletir sobre os efeitos das práticas de ensino;
6 - Saber rever o próprio trabalho e, quando necessário, mudar a estratégia pedagógica.

Somente em 2009, com a aprovação da Emenda Constitucional nº 59, é que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação passou a tornar obrigatória a matrícula de crianças de 4 a 5 anos. As mudanças começaram a ser sentidas na prática em 2016, prazo final para que os estados e municípios se adaptassem à nova norma.

A conselheira vitalícia da Associação Brasileira de Psicopedagogia, Irene Maluf, afirma que as políticas públicas devem se preocupar com a formação de quem irá recebê-las.

“Se houvesse esse cuidado, teríamos alunos mais preparados futuramente. O investimento na primeira infância é saúde mental, saúde social. É garantir geração capaz e autônoma, que pode levar o país para frente”, afirma.

“Em alguns países europeus, o professor de pré-escola precisa ter graduação e experiência por muitos anos antes de assumir uma turma. Na Alemanha e na Finlândia, todos têm uma fundamentação teórica enorme na pedagogia para poder começar a trabalhar com as crianças. Isso porque o que é feito na infância não dá para remendar depois, nem substituir”, diz Irene.


terça-feira, 27 de novembro de 2018

Sedu abre seleção para contratação de professores. Salários até R$ 3.732,67


A Secretaria de Estado da Educação (Sedu) divulgou a abertura de processos seletivos para a contratação de profissionais em designação temporária, para atuação nas escolas da rede estadual.

Foram publicados, nesta terça-feira (27), no Diário Oficial do Estado, quatro editais, sendo eles para: professor habilitado, pedagogo e coordenador; professores não habilitados e profissionais para atuar nos cursos técnicos de educação profissional.

As remunerações variam entre R$ 2.081,68 e R$ 3.732,67, para carga horária de 25 horas, de acordo com referência do título exigido como pré-requisito.

Os cargos/modalidades, componentes curriculares (disciplinas) e pré-requisitos estão detalhados nos editais. As inscrições serão abertas para todos os municípios do Estado observando a necessidade de cada região.

 “As contratações desses profissionais são para garantir a qualidade do ensino no início do ano letivo de 2019. As seleções compreenderão as seguintes etapas: inscrição, classificação, chamada e contratação”, explica o secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha.

Edital habilitados

As inscrições para o edital nº 65/2018 serão realizadas, exclusivamente, por meio eletrônico, no site www.selecao.es.gov.br, a partir das 10 horas da quinta-feira (29), até às 17 horas do dia 06 de dezembro. As inscrições terão caráter eliminatório e classificatório, de acordo com os requisitos estabelecidos para cada cargo, dispostos nos editais.

O edital nº 65/2018, é para professores habilitados e pedagogos, para as disciplinas: Base Nacional Comum, Arte, Biologia/Ciências, Educação Física, Ensino Religioso, Espanhol, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia, entre outros, além de vagas para pedagogo, coordenador e professor de Educação Especial.

As modalidades/etapas em que o candidato a professor/pedagogo em designação temporária poderá atuar, de acordo com a sua classificação e escolha são: escolas de Ensino Fundamental e Ensino Médio, nas modalidades de Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Escolar Quilombola, Educação Especial, Educação em Espaços de Privação de Liberdade (Unidades Prisionais, Unidades Socioeducativas), nas Escolas de Tempo Integral e Escolas de Ensino Fundamental e Médio da Educação do Campo – CEIER, escolas unidocentes e pluridocentes, escolas que adotam a pedagogia da alternância e escolas localizadas em assentamentos.

As remunerações variam entre R$ 2.081,68 e R$ 3.732,67, para carga horária de 25 horas, de acordo com referência do título exigido como pré-requisito.

A seleção é para formação de cadastro de reserva que será utilizado de acordo com a necessidade da rede estadual de ensino para suprimento das listas esgotadas de candidatos classificados e situações que não foram atendidas pelo Edital 45/2016.

Edital não habilitados

As inscrições para o edital nº 66/2018 serão realizadas, exclusivamente, por meio eletrônico, no site www.selecao.es.gov.br, a partir das 10 horas da quinta-feira (29), até às 17 horas do dia 06 de dezembro. As inscrições terão caráter eliminatório e classificatório, de acordo com os requisitos estabelecidos para cada cargo, dispostos nos editais.

O edital nº 66/2018, é para professores não habilitados, para as disciplinas: Agricultura, Arte, Educação Física, Ensino Religioso, Biologia, Ciências, Espanhol, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia, entre outros. Além de interprete, instrutor e tradutor de Libras e professor para o Atendimento Educacional Especializado na área de deficiência visual, para atuar nas áreas de Música e Artes Plásticas.

As modalidades/etapas em que o candidato a professor em designação temporária poderá atuar, de acordo com a sua classificação e escolha são: escolas de Ensino Fundamental e Ensino Médio, nas modalidades de Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Escolar Quilombola, Educação em Espaços de Privação de Liberdade (Unidades Prisionais, Unidades Socioeducativas) Educação Especial e Programas/Projetos.

A remuneração do profissional não habilitado, contratado em designação temporária, podem variar entre R$ 1.220,30 e R$ 2.225,24, que será fixada conforme a exigência de pré-requisito.

A seleção é para formação de cadastro de reserva que será utilizado de acordo com a necessidade da rede estadual de ensino na falta de professores habilitados.

Edital educação profissional

As inscrições para o edital nº 67/2018 serão realizadas, exclusivamente, por meio eletrônico, no site www.selecao.es.gov.br, a partir das 10 horas da quinta-feira (29), até às 17 horas do dia 06 de dezembro. As inscrições terão caráter eliminatório e classificatório, de acordo com os requisitos estabelecidos para cada cargo, dispostos nos editais.

O edital nº 67/2018, é para professores educação profissional para as áreas: Administração, Agricultura, Agronegócio, Arquivo, Ciências Contábeis, Direito, Economia, Educação, Eletrotécnica, Empreendedorismo, Estatística Aplicada, Ética, Floresta, Geografia, Geologia, Libras, Língua Estrangeira (Inglês e Espanhol), Língua Portuguesa, Logística, Marketing, Matemática Aplicada, Mecânica, Meio Ambiente, Modelagem, Portos, Psicologia, Química, Recursos Humanos, Segurança Do Trabalho, Sociologia, Tecnologia e Transações Imobiliárias.

As remunerações variam entre R$ 1.292,09 e R$ 3.732,67, para carga horária de 25 horas, de acordo com referência do título exigido como pré-requisito.

Os candidatos selecionados comporão cadastro de reserva que será utilizado de acordo com a necessidade identificada em atendimento às características e às especificidades dos cursos técnicos ofertados pela rede de ensino estadual.

Edital educação profissional – Mediotec

As inscrições para o edital nº 64/2018 serão realizadas, exclusivamente, por meio eletrônico, no site www.selecao.es.gov.br, a partir das 10 horas da quinta-feira (29), até às 17 horas do dia 06 de dezembro. As inscrições terão caráter eliminatório e classificatório, de acordo com os requisitos estabelecidos para cada cargo, dispostos nos editais.

Essa seleção é de professores-bolsistas para atuação nos cursos técnicos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec/Mediotec). Serão abertas vagas para atuação nas áreas: Administração, Agronegócio, Arquitetura e Urbanismo, Artes, Ciências Contábeis, Desing, Direito e Legislação, Economia, Eletrotécnica, Empreendedorismo, Estatística Aplicada, Ética História, Língua Estrangeira (Inglês), Língua Portuguesa, Logística, Mecânica, Marketing, Matemática Aplicada, Meio Ambiente, Multimídia, Psicologia, Recursos Humanos, Segurança do Trabalho e Tecnologia.

A remuneração para os profissionais selecionados podem variar entre R$ 2.081,68 e R$ 3.732,67 (25 horas), sendo estabelecidas de acordo com a formação/qualificação e também com a carga horária desenvolvida pelo profissional, durante a vigência do curso.

Confira aqui os editais:
Edital nº 67/2018 - educação profissional

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

SEE - SP abre 2 Concursos com 539 Vagas (Médio e Superior). Salários até R$ 4.538,86.




O Governo do Estado de São Paulo divulga dois editais na Secretaria de Educação (SEE-SP) para preencher 539 vagas nos cargos de Oficial Administrativo e Supervisor de Ensino. Os salários chegam a R$ 4.538,86.

Por meio do Diário Oficial desta quinta-feira, 22 de novembro, o órgão anunciou que vai preencher 539 vagas em cargos de níveis médio e superior nos cargos de Oficial Administrativo e Supervisor de Ensino em várias regiões do estado. A Fundação Vunesp será a encarregada de receber as inscrições, aplicar as provas e acompanhar todo o processo de seleção.

Oficial Administrativo - Nível Médio

O edital Nº 03/2018 oferece 167 vagas para ingresso no cargo de Oficial Administrativo, sendo 163 para ampla concorrência e 4 para candidatos com deficiência.
É requisito mínimo para o ingresso no cargo possuir idade mínima de 18 anos, além certificado de conclusão do ensino médio ou equivalente, entre outros requisitos. Os vencimentos iniciais partem de R$ 1.339,29 por jornada de trabalho de 40 horas semanais.
Os interessados em concorrer às vagas deverão se inscrever das 10h de 28 de novembro até as 23hs59min de 28 de dezembro de 2018, somente pela internet, em www.vunesp.com.br. O valor da taxa de inscrição é de R$ 37,00. Veja Apostilas para Começar o Estudos AQUI

Supervisor de Ensino da SEE-SP

O edital n. 02/2018 publicado tem 372 vagas no cargo de Supervisor de Ensino na classe de Suporte Pedagógico, sendo 353 para ampla concorrência e 19 para candidatos com deficiência.
São requisitos mínimos de titulação e tempo de serviço para provimento do cargo possuir oito anos de efetivo exercício de magistério, sendo três destes em gestão educacional; diploma de Licenciatura Plena em Pedagogia, ou diploma de Curso de Pós-graduação, nível Mestrado ou Doutorado, na área de Educação, ou ainda certificado de curso de Pós-graduação, em nível de especialização, na área de Educação, com carga horária equivalente a exigida no Estado de São Paulo, de 1.000 horas.
O salário base é de R$ 3.474,07, mais gratificação de gestão educacional no valor de R$ 1.064,79, totalizando salário inicial no valor de R$ 4.538,86, por jornada de trabalho de 40 horas semanais.
Para concorrer ao cargo de Supervisor de Ensino, os candidatos interessados deverão se inscrever somente pela internet, no site da Vunespwww.vunesp.com.br das 10h do dia 03 de dezembro às 23h59min do dia 11 de janeiro de 2019. A taxa de participação custa R$ 60,00. Veja Apostilas para Começar o Estudos AQUI

Para ambos os cargos, no ato da inscrição, o candidato deverá optar por um dos 77 municípios relacionados nos editais para realização das provas e para futura lotação. As inscrições para Oficial Administrativo abrem já no dia 28 de novembro, enquanto que, para Supervisor, poderão ser feitas a partir de 03 de dezembro.
Editais





quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Bolsonaro escolhe diretor do Instituto Ayrton Senna para Ministro da Educação

Resultado de imagem para ministerio da educação


O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), já tem um novo nome para o Ministério da Educação: o professor Mozart Neves Ramos.

De acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo, a oficialização deve sair no máximo até quinta-feira (22/11), quando ele tem uma conversa marcada com Bolsonaro.

A escolha de Mozart acontece após a aproximação de Viviane Senna, presidente do Instituto Senna, com o grupo de Bolsonaro.

O futuro ministro é um dos nomes mais conhecidos da educação no país. É atualmente diretor do Instituto Ayrton Senna, mas o primeiro diretor executivo do Todos pela Educação e foi secretário de Educação de Pernambuco entre 2003 e 2006.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Resultado do Encceja 2018 do ensino médio é divulgado pelo Inep


O estudante inscrito no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2018 para o ensino médio já pode acessar os resultados individuais para conferir como foi o desempenho.

A prova do Encceja foi aplicada em 5 de agosto para 1,6 milhão de pessoas.

Dos inscritos para o ensino médio, 578.865 fizeram as provas e 36% conseguiram a certificação completa nas quatro áreas de conhecimento.

Segundo o instituto, 91% dos inscritos para o ensino médio tiveram nota mínima em ciências da natureza; 81,1 % em ciências humanas; 67,3% em linguagens e redação; e 59,6 % em matemática.


Segundo o Inep, quem obteve a nota mínima deve procurar as Secretarias Estaduais de Educação e dos Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia, que escolheram durante a inscrição, para solicitar a certificação do ensino médio.

As notas estão na Página do Participante, e pode ser acessada com o número do CPF do estudante e a senha individual.


O Inep diz que, no entanto, o número de certificados poderá ser maior porque o Encceja permite que o estudante solicite a certificação se ele obtiver desempenho mínimo de algumas áreas em anos anteriores, e outras áreas neste ano.

Os resultados do ensino fundamental serão liberados a partir de 10 de dezembro.

domingo, 11 de novembro de 2018

POLÊMICA: 7+8x0-2 = ??? - Teste a sua Matemática - 95% das pessoas erram!


Está comprovado que muita gente sai do ensino médio sem se quer saber operações super fáceis de matemática, e isso é realmente algo preocupante pois algumas dessas operações são ensinadas no primário.

Teste sua Matemática:
7 + 8 x 0 -2 =?
A) 13
B) 5
C) -2

Hoje vamos testar a sua inteligência e também sua capacidade, e esperamos de verdade que você consiga resolver antes de ver a resposta, pois assim irá provar de que você não está nos 95% de pessoas quem erram a operação acima.

Comente o resultado, assim que concluir.

Veja a resposta abaixo:
LETRA B) 5

sábado, 10 de novembro de 2018

UNIFESP abre inscrições para Graduação gratuita a distância


A Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)  tem inscrições abertas para o curso superior gratuito de Tecnologia em Design Educacional, em sua modalidade a distância.

Poderão concorrer às vagas oferecidas, somente os candidatos portadores de certificado de conclusão do Ensino Médio, ou equivalente, e aqueles que comprovarem conclusão do Ensino Médio na data da matrícula, ou portadores de diploma de curso superior registrado, reconhecido ou revalidado.

O Designer Educacional atua em espaços educativos propondo metodologias e tecnologias que viabilizam e potencializam os processos de ensino e de aprendizagem. Ela já é considerada uma das carreiras do futuro, principalmente devido ao crescimento dos cursos EAD. Isso faz com que esse profissional seja cada vez mais requisitado.

A média salarial do Profissional dessa área é de R$ 4.092/mensal.

A inscrição deverá ser feita exclusivamente pela Internet, até às 17h00 de 20 de novembro de 2018, através dos sites: https://www.vunesp.com.br/UFSP1803 e www.unifesp.br/reitoria/vestibular.

A duração do curso superior de Tecnologia em Design Educacional, em sua modalidade a distância, é de 5 semestres.

Segundo Paula, coordenadora da UNIFESP, a profissão começou a ganhar força no Brasil devido a um maior acesso as novas tecnologias e ao crescimento dos cursos de EAD no país, o que gerou a necessidade de se pensar novos modelos de educação.

A formação proposta pela Unifesp visa torná-lo apto para planejar, coordenar, implementar e avaliar projetos educacionais on-line, presenciais ou híbridos.

CURTA NOSSA PÁGINA !!!


Mais Lidas