sábado, 5 de janeiro de 2019

Secretário de Doria diz que 2,5 milhões de alunos de SP podem perder aula por falta de professor



Em coletiva, governador João Doria e secretários de Estado.


O secretário da educação de São Paulo Rossieli Soares da Silva disse nesta quarta-feira (2) que 2,5 milhões de alunos podem ficar sem aula por falta de professores e que não há contratos para entrega de kits escolares e material pedagógico para os alunos.
Rossieli deu sua primeira entrevista no cargo em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes ao lado de João Doria, do vice Rodrigo Garcia, do secretário da fazenda Henrique Meireles e do secretário de segurança pública General Campos.

Rossieli disse que "temos um prejuízo gigantesco na educação para o início do ano letivo" e que "estamos encontrando uma tragédia na educação (do estado)".

De acordo com o secretário, a falta de professores acontece por causa da proibição da contratação de novos professores temporários pela Justiça de São Paulo no ano passado.

"Nós temos hoje 8.500 professores que não podem ser repostos como temporários, podendo trazer um prejuizo imediato para 60 mil alunos do 1° ao 5° ano, em alguns municípios como Mogi Mirim podemos ficar com até 50% dos alunos sem aula, o que é uma tragédia para a educação".


Sem kit escolar e material pedagógico

De acordo com Rossieli, a preocupação do governo é a organização para o início do ano letivo em fevereiro, mas não há garantia de que os alunos receberão o kit escolar e o material pedagógico.

Segundo o secretário, não há contrato para entrega de material escolar com caderno, lápis e caderno para os alunos e não haverá tempo para impressão do material pedagógico de apoio aos alunos.

"Nossa preocupação é muito grande porque não tivemos pelo governo anterior assinado contrato por exemplo para aquisição de material didático. Não temos como garantir, não temos contrato de aquisição de caderno, caneta, lápis, ou seja, o kit fundamental para o aluno começar o ano letivo", disse o secretário.

Por meio de nota assinada pelo ex-secretário de Educação da gestão Márcio França (PSB), João Coury Neto (PSDB), informou que houve assinatura de contrato e que a distribuição do material deve começar em janeiro.

"As empresas que disputaram a licitação para fornecimento do material brigaram na Justiça por 92 dias. Mesmo assim, o contrato foi assinado e o fornecimento do material começa em janeiro e deve estar concluído em 30 ou 40 dias". 
Fonte: g1.globo.com/sp

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Prefeitura de São Paulo - SP têm 2 Editais para Seleção de Educadores. Remuneração de R$ 50,00 por hora


A Prefeitura de São Paulo tem dois editais abertos para chamamentos que visam o credenciamento para selecionar profissionais para o Programa de Iniciação artística, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) e a Secretaria Municipal de Educação (SME).

A atuação dos prestadores de serviço contratados será na Secretaria Municipal de Cultura e Secretaria Municipal de Educação, tais como: Bibliotecas, Centros Culturais, Casas de Cultura, Teatros Distritais, Centros Educacionais Unificados (CEUs).

O valor da remuneração é de R$ 50,00 por hora efetivamente trabalhada, com carga horária de até 65 horas por mês.

A formação das turmas e a carga horária tem como princípio organizacional atingir as diferentes faixas etárias e considera as seguintes estruturas:
a) turmas de 05 a 07 anos - encontros de 2 (duas) horas, uma vez por semana;
b) turmas de 08 a 10 anos e 11 a 14 anos - encontros de 3 (três) horas, uma vez por semana;
Os interessados em participar devem realizar as inscrições online na Plataforma IGSIS-CAPAC, acessada pelo endereço www.editaisformacaosmc.com até às 17h do dia 17 de janeiro de 2019.

No ato da inscrição o candidato deverá enviar, da plataforma supre mencionada, todos os documentos solicitados e todos os anexos necessários devidamente assinados, digitalizados em formato PDF, correspondentes aos Documentos Cadastrais, Jurídicos e de Experiência Profissional.

Acesse os Editais AQUI

A classificação será em duas etapas sendo a primeira fase de habilitação através da apresentação de documentos comprobatórios e a segunda fase de seleção e credenciamento, que será eliminatória e terá duas etapas: A participação na dinâmica de grupo e a avaliação da carta de intenção.



quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Aberto concurso para Professor de Educação Básica. Salários de até R$ 2.348,55 + Benefícios


Aberto concurso público para Prefeitura Municipal de Itapevi - SP, na região Metropolitana de São Paulo, para o cargo de Professor de Educação Básica I.

São 59 vagas, com remuneração de R$ 1.896,76 a R$ 2.348,55.

A carga horária é de 30 horas semanais.

Para concorrer à vaga o candidato deve possuir nível superior.

As inscrições serão realizadas no site da VUNESP, no período de 08 de janeiro de 2019 a 21 de fevereiro de 2019.

A taxa de inscrição é de R$ 82,20.

A prova está prevista para ser realizada no dia 14 de abril de 2019.

Assuntos da Prova:
- Língua Portuguesa
- Matemática
- Conhecimentos Específicos
- Conhecimentos Pedagógicos
- Bibliografica
- Legislação
Veja o Edital e Apostilas para Começar os Estudos AQUI

O concurso público é válido por 24 meses, a contar da data de homologação do resultado final, prazo este que poderá ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério da administração municipal.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Governo publica lista de feriados e pontos facultativos em 2019



O governo federal publicou hoje (28) no Diário Oficial da União a lista com os feriados e pontos facultativos da administração federal em 2019. 
No próximo ano, os feriados que cairão no final de semana serão: Tiradentes (domingo), Independência (sábado), Dia de Nossa Senhora da Aparecida (sábado) e Finados (sábado). Os demais vão cair em dias de semana.
Confira as datas:
1º de janeiro: Confraternização Universal (feriado nacional);
4 de março: Carnaval (ponto facultativo);
5 de março: Carnaval (ponto facultativo);
6 de março: quarta-feira de cinzas (ponto facultativo até as 14 horas);
19 de abril: Paixão de Cristo (feriado nacional);
21 de abril: Tiradentes (feriado nacional);
1º de maio: Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional);
20 de junho: Corpus Christi (ponto facultativo);
7 de setembro: Independência do Brasil (feriado nacional);
12 de outubro: Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional);
28 de outubro: Dia do Servidor Público (ponto facultativo);
2 de novembro: Finados (feriado nacional);
15 de novembro: Proclamação da República (feriado nacional);
24 de dezembro: véspera de natal (ponto facultativo após as 14 horas);
25 de dezembro: Natal (feriado nacional); 
31 de dezembro: véspera de ano novo (ponto facultativo após as 14 horas)
A portaria, publicada pelo, Desenvolvimento e Gestão, diz que os dias de guarda dos credos e religiões, não relacionados, poderão ser compensados, desde que “previamente autorizados pelo responsável pela unidade administrativa do exercício do servidor.”
O texto diz ainda que o cumprimento dos feriados não deve trazer prejuízo da prestação dos serviços considerados essenciais e que caberá aos dirigentes dos órgãos e entidades “a preservação e o funcionamento dos serviços essenciais afetos às respectivas áreas de competência”.
Em relação aos órgãos e entidades integrantes do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal, eles ficam proibidos de antecipar ou postergar ponto facultativo.
Fonte: Por Luciano Nascimento –  Agência Brasil (agenciabrasil.ebc.com.br)



domingo, 9 de dezembro de 2018

Ainda é grande o número de professores sem diploma na educação infantil.


No Brasil, a sociedade tende a menosprezar o educador que trabalha na etapa inicial de ensino. Muitos ainda acreditam que é apenas "brincar" com crianças na escola.

A educação infantil vai muito além do “só brincar”. É uma fase essencial para o desenvolvimento. Exatamente por isso, o profissional que conduzirá a turma deve ter preparo suficiente para lidar com uma tarefa de tamanha responsabilidade.

Apesar disso, no Brasil, segundo dados do Censo Escolar, 35,6% dos professores que atuam em creches estudaram só até o ensino fundamental ou ensino médio. Dentre aqueles que concluíram cursos universitários, apenas 89 fizeram doutorado, com maior concentração na região Sudeste (56 docentes). No Nordeste, apenas 6 alcançaram esse nível acadêmico.

Nos demais anos da educação infantil, a porcentagem é semelhante: 33% dos professores não têm curso superior. Do total de 313.669 docentes dessa etapa de ensino, apenas 132 têm doutorado – estando mais de metade deles (54%) no Sudeste.


Para o Aldeir Rocha, gestor de serviços educacionais da Edições SM, o professor que atua na educação infantil e que não recebeu formação adequada não terá, em geral, as ferramentas necessárias para desenvolver os objetivos da escola nessa etapa de ensino. “As aulas ficam restritas à espontaneidade. Precisamos de pessoas capacitadas para que as crianças se desenvolvam da forma adequada”, diz.

Ele cita alguns desafios que os professores enfrentam na educação infantil – e que requerem a formação em pedagogia:

1- Saber colocar intencionalidade educativa nas brincadeiras e no convívio entre todos, para que mais habilidades sejam desenvolvidas;
2 - Conhecer os objetivos da etapa de ensino e conseguir organizar o processo escolar para dar conta de todos esses eixos. O professor lembra que, pela primeira vez, com a Base Nacional Comum Curricular, teremos um documento que especifique, em detalhes, as metas da educação infantil;
3- Conseguir elaborar atividades adequadas à idade de cada criança e aos objetivos de aprendizagem a serem atingidos;
4 - Fazer uma observação sistemática de cada criança, para monitorar o desenvolvimento dela;
5 - Registrar a trajetória de cada aluno e refletir sobre os efeitos das práticas de ensino;
6 - Saber rever o próprio trabalho e, quando necessário, mudar a estratégia pedagógica.

Somente em 2009, com a aprovação da Emenda Constitucional nº 59, é que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação passou a tornar obrigatória a matrícula de crianças de 4 a 5 anos. As mudanças começaram a ser sentidas na prática em 2016, prazo final para que os estados e municípios se adaptassem à nova norma.

A conselheira vitalícia da Associação Brasileira de Psicopedagogia, Irene Maluf, afirma que as políticas públicas devem se preocupar com a formação de quem irá recebê-las.

“Se houvesse esse cuidado, teríamos alunos mais preparados futuramente. O investimento na primeira infância é saúde mental, saúde social. É garantir geração capaz e autônoma, que pode levar o país para frente”, afirma.

“Em alguns países europeus, o professor de pré-escola precisa ter graduação e experiência por muitos anos antes de assumir uma turma. Na Alemanha e na Finlândia, todos têm uma fundamentação teórica enorme na pedagogia para poder começar a trabalhar com as crianças. Isso porque o que é feito na infância não dá para remendar depois, nem substituir”, diz Irene.


terça-feira, 27 de novembro de 2018

Sedu abre seleção para contratação de professores. Salários até R$ 3.732,67


A Secretaria de Estado da Educação (Sedu) divulgou a abertura de processos seletivos para a contratação de profissionais em designação temporária, para atuação nas escolas da rede estadual.

Foram publicados, nesta terça-feira (27), no Diário Oficial do Estado, quatro editais, sendo eles para: professor habilitado, pedagogo e coordenador; professores não habilitados e profissionais para atuar nos cursos técnicos de educação profissional.

As remunerações variam entre R$ 2.081,68 e R$ 3.732,67, para carga horária de 25 horas, de acordo com referência do título exigido como pré-requisito.

Os cargos/modalidades, componentes curriculares (disciplinas) e pré-requisitos estão detalhados nos editais. As inscrições serão abertas para todos os municípios do Estado observando a necessidade de cada região.

 “As contratações desses profissionais são para garantir a qualidade do ensino no início do ano letivo de 2019. As seleções compreenderão as seguintes etapas: inscrição, classificação, chamada e contratação”, explica o secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha.

Edital habilitados

As inscrições para o edital nº 65/2018 serão realizadas, exclusivamente, por meio eletrônico, no site www.selecao.es.gov.br, a partir das 10 horas da quinta-feira (29), até às 17 horas do dia 06 de dezembro. As inscrições terão caráter eliminatório e classificatório, de acordo com os requisitos estabelecidos para cada cargo, dispostos nos editais.

O edital nº 65/2018, é para professores habilitados e pedagogos, para as disciplinas: Base Nacional Comum, Arte, Biologia/Ciências, Educação Física, Ensino Religioso, Espanhol, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia, entre outros, além de vagas para pedagogo, coordenador e professor de Educação Especial.

As modalidades/etapas em que o candidato a professor/pedagogo em designação temporária poderá atuar, de acordo com a sua classificação e escolha são: escolas de Ensino Fundamental e Ensino Médio, nas modalidades de Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Escolar Quilombola, Educação Especial, Educação em Espaços de Privação de Liberdade (Unidades Prisionais, Unidades Socioeducativas), nas Escolas de Tempo Integral e Escolas de Ensino Fundamental e Médio da Educação do Campo – CEIER, escolas unidocentes e pluridocentes, escolas que adotam a pedagogia da alternância e escolas localizadas em assentamentos.

As remunerações variam entre R$ 2.081,68 e R$ 3.732,67, para carga horária de 25 horas, de acordo com referência do título exigido como pré-requisito.

A seleção é para formação de cadastro de reserva que será utilizado de acordo com a necessidade da rede estadual de ensino para suprimento das listas esgotadas de candidatos classificados e situações que não foram atendidas pelo Edital 45/2016.

Edital não habilitados

As inscrições para o edital nº 66/2018 serão realizadas, exclusivamente, por meio eletrônico, no site www.selecao.es.gov.br, a partir das 10 horas da quinta-feira (29), até às 17 horas do dia 06 de dezembro. As inscrições terão caráter eliminatório e classificatório, de acordo com os requisitos estabelecidos para cada cargo, dispostos nos editais.

O edital nº 66/2018, é para professores não habilitados, para as disciplinas: Agricultura, Arte, Educação Física, Ensino Religioso, Biologia, Ciências, Espanhol, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia, entre outros. Além de interprete, instrutor e tradutor de Libras e professor para o Atendimento Educacional Especializado na área de deficiência visual, para atuar nas áreas de Música e Artes Plásticas.

As modalidades/etapas em que o candidato a professor em designação temporária poderá atuar, de acordo com a sua classificação e escolha são: escolas de Ensino Fundamental e Ensino Médio, nas modalidades de Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Escolar Quilombola, Educação em Espaços de Privação de Liberdade (Unidades Prisionais, Unidades Socioeducativas) Educação Especial e Programas/Projetos.

A remuneração do profissional não habilitado, contratado em designação temporária, podem variar entre R$ 1.220,30 e R$ 2.225,24, que será fixada conforme a exigência de pré-requisito.

A seleção é para formação de cadastro de reserva que será utilizado de acordo com a necessidade da rede estadual de ensino na falta de professores habilitados.

Edital educação profissional

As inscrições para o edital nº 67/2018 serão realizadas, exclusivamente, por meio eletrônico, no site www.selecao.es.gov.br, a partir das 10 horas da quinta-feira (29), até às 17 horas do dia 06 de dezembro. As inscrições terão caráter eliminatório e classificatório, de acordo com os requisitos estabelecidos para cada cargo, dispostos nos editais.

O edital nº 67/2018, é para professores educação profissional para as áreas: Administração, Agricultura, Agronegócio, Arquivo, Ciências Contábeis, Direito, Economia, Educação, Eletrotécnica, Empreendedorismo, Estatística Aplicada, Ética, Floresta, Geografia, Geologia, Libras, Língua Estrangeira (Inglês e Espanhol), Língua Portuguesa, Logística, Marketing, Matemática Aplicada, Mecânica, Meio Ambiente, Modelagem, Portos, Psicologia, Química, Recursos Humanos, Segurança Do Trabalho, Sociologia, Tecnologia e Transações Imobiliárias.

As remunerações variam entre R$ 1.292,09 e R$ 3.732,67, para carga horária de 25 horas, de acordo com referência do título exigido como pré-requisito.

Os candidatos selecionados comporão cadastro de reserva que será utilizado de acordo com a necessidade identificada em atendimento às características e às especificidades dos cursos técnicos ofertados pela rede de ensino estadual.

Edital educação profissional – Mediotec

As inscrições para o edital nº 64/2018 serão realizadas, exclusivamente, por meio eletrônico, no site www.selecao.es.gov.br, a partir das 10 horas da quinta-feira (29), até às 17 horas do dia 06 de dezembro. As inscrições terão caráter eliminatório e classificatório, de acordo com os requisitos estabelecidos para cada cargo, dispostos nos editais.

Essa seleção é de professores-bolsistas para atuação nos cursos técnicos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec/Mediotec). Serão abertas vagas para atuação nas áreas: Administração, Agronegócio, Arquitetura e Urbanismo, Artes, Ciências Contábeis, Desing, Direito e Legislação, Economia, Eletrotécnica, Empreendedorismo, Estatística Aplicada, Ética História, Língua Estrangeira (Inglês), Língua Portuguesa, Logística, Mecânica, Marketing, Matemática Aplicada, Meio Ambiente, Multimídia, Psicologia, Recursos Humanos, Segurança do Trabalho e Tecnologia.

A remuneração para os profissionais selecionados podem variar entre R$ 2.081,68 e R$ 3.732,67 (25 horas), sendo estabelecidas de acordo com a formação/qualificação e também com a carga horária desenvolvida pelo profissional, durante a vigência do curso.

Confira aqui os editais:
Edital nº 67/2018 - educação profissional

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

SEE - SP abre 2 Concursos com 539 Vagas (Médio e Superior). Salários até R$ 4.538,86.




O Governo do Estado de São Paulo divulga dois editais na Secretaria de Educação (SEE-SP) para preencher 539 vagas nos cargos de Oficial Administrativo e Supervisor de Ensino. Os salários chegam a R$ 4.538,86.

Por meio do Diário Oficial desta quinta-feira, 22 de novembro, o órgão anunciou que vai preencher 539 vagas em cargos de níveis médio e superior nos cargos de Oficial Administrativo e Supervisor de Ensino em várias regiões do estado. A Fundação Vunesp será a encarregada de receber as inscrições, aplicar as provas e acompanhar todo o processo de seleção.

Oficial Administrativo - Nível Médio

O edital Nº 03/2018 oferece 167 vagas para ingresso no cargo de Oficial Administrativo, sendo 163 para ampla concorrência e 4 para candidatos com deficiência.
É requisito mínimo para o ingresso no cargo possuir idade mínima de 18 anos, além certificado de conclusão do ensino médio ou equivalente, entre outros requisitos. Os vencimentos iniciais partem de R$ 1.339,29 por jornada de trabalho de 40 horas semanais.
Os interessados em concorrer às vagas deverão se inscrever das 10h de 28 de novembro até as 23hs59min de 28 de dezembro de 2018, somente pela internet, em www.vunesp.com.br. O valor da taxa de inscrição é de R$ 37,00. Veja Apostilas para Começar o Estudos AQUI

Supervisor de Ensino da SEE-SP

O edital n. 02/2018 publicado tem 372 vagas no cargo de Supervisor de Ensino na classe de Suporte Pedagógico, sendo 353 para ampla concorrência e 19 para candidatos com deficiência.
São requisitos mínimos de titulação e tempo de serviço para provimento do cargo possuir oito anos de efetivo exercício de magistério, sendo três destes em gestão educacional; diploma de Licenciatura Plena em Pedagogia, ou diploma de Curso de Pós-graduação, nível Mestrado ou Doutorado, na área de Educação, ou ainda certificado de curso de Pós-graduação, em nível de especialização, na área de Educação, com carga horária equivalente a exigida no Estado de São Paulo, de 1.000 horas.
O salário base é de R$ 3.474,07, mais gratificação de gestão educacional no valor de R$ 1.064,79, totalizando salário inicial no valor de R$ 4.538,86, por jornada de trabalho de 40 horas semanais.
Para concorrer ao cargo de Supervisor de Ensino, os candidatos interessados deverão se inscrever somente pela internet, no site da Vunespwww.vunesp.com.br das 10h do dia 03 de dezembro às 23h59min do dia 11 de janeiro de 2019. A taxa de participação custa R$ 60,00. Veja Apostilas para Começar o Estudos AQUI

Para ambos os cargos, no ato da inscrição, o candidato deverá optar por um dos 77 municípios relacionados nos editais para realização das provas e para futura lotação. As inscrições para Oficial Administrativo abrem já no dia 28 de novembro, enquanto que, para Supervisor, poderão ser feitas a partir de 03 de dezembro.
Editais





CURTA NOSSA PÁGINA !!!


Mais Lidas