Pular para o conteúdo principal

10 Dicas para Professores que estão começando em uma nova escola.

O começo em uma nova escola é emocionante e ao mesmo tempo assustador. Você terá bons dias e outros serão mais desafiadores. E assim como qualquer outra atividade, aprendemos com nossas experiências. Segue algumas dicas que podem facilitar esse processo:

1. Seja um bom gerente. O gerenciamento de sala de aula é muitas vezes um problema, principalmente se o professor estiver começando na área da educação. Mas muitas situações de disciplina podem ser corrigidas examinando o ambiente para evitar problemas antes de ocorrerem. Embora seja essencial ter uma rotina consistente, também é importante ser flexível. Se os alunos não estão interessados, mude os planos. Desenvolva uma parceria de confiança com seus alunos. Isso pode tornar o seu trabalho mais fácil.

2. Seja paciente.
  Leva um tempo para se instalar em um novo programa ou escola. Permita-se tempo para se ajustar ao seu entorno e aos colegas, crianças e pais com os quais você irá interagir diariamente. Estabeleça uma rotina e um cronograma regular. E procure maneiras de se manter motivado, profissionais desmotivados tornam-se improdutivos e duram menos no emprego. Em geral são substituídos por alguém mais inspirado em fazer um trabalho melhor.

3. Seja você mesmo. À medida que você se familiariza com a forma como cada aluno aprende e experimenta, deixe cada um se familiarizar com você. Deixe-os saber quem você é. Não seja desequilibrado em suas ações para não passar a ideia de que é uma pessoa emocionalmente instável. E cuidado com comportamentos que eles não consideram apropriado, ainda mais nos dias de hoje onde tudo pode ser postado e comentado nas redes sociais. Precisam confiar plenamente no seu professor, pois para eles não existe um meio termo. Oportunidades para construir relacionamentos positivos beneficiarão os alunos social e emocionalmente. Sirva como um modelo para as relações que você gostaria que eles construíssem um com o outro.

4. Conheça cada aluno. A melhor maneira de ensinar é primeiro compreendê-los. Precisam saber que você respeita e valoriza. Qual é a mensagem que eles recebem quando você toma tempo para conversar com eles, observá-los e aprender sobre eles como pessoas? Descubra quais são os seus interesses, temperamentos e estilos de aprendizagem? O que os motiva? Como eles aprendem melhor? Quais habilidades e talentos eles têm? Quais são os seus desafios? Quais são as circunstâncias especiais que os afetam? Com esse conhecimento você pode ensinar de forma a capitalizar seus pontos fortes e desenvolver sua confiança e competência.

5. Torne-se um observador intenso e regular. A observação é provavelmente a melhor ferramenta de um professor. Você aprende o que os alunos são capazes de desenvolver, como elas abordam a resolução de problemas, como gastam seu tempo, como interagem com os outros e com o que estão aprendendo. Para os professores, a observação serve para uma série de propósitos vitais, incluindo a possibilidade de acompanhar todo o crescimento e desenvolvimento de cada aluno, decidir se deve mudar ou modificar o ambiente e determinar se o seu planejamento precisa ser alterado para melhor atender as necessidades da turma. Quanto melhor observador que você é, mais habilidoso você se tornará como professor.

6. Mantenha seu senso de humor. Ensinar é um trabalho sério; provavelmente não há mais nada importante. Mas também é um trabalho divertido. Você nunca deve perder de vista a alegria de estar com seus alunos. É mais do que provado que emoções podem ser contagiantes. Professores mal humorados geram alunos tensos e sem muita disposição para o aprendizado. Assim um professor feliz geralmente se reflete em uma turma alegre onde o conteúdo flui naturalmente.

7. Esteja preparado e organizado. Isso significa ter materiais prontos para atividades, bem como para trabalhos em grupo.  Equilibre os tempos de cada aula de maneira mais produtiva possível. Tenha e mantenha um cronograma de metas a serem alcançadas de curto e longo alcance.

8. Experimente novas ideias. À medida que você conhece seus alunos, seu planejamento para atividades e áreas de interesse mudará.  Leia todos os dias. Modifique suas atividades em sala de acordo com suas necessidades, e sempre pergunte a si mesmo: "De forma geral, isso é apropriado? O que eu quero realizar ao planejar / implementar isso? "Escolha cuidadosamente os materiais e manipulações que você fornece.

9. Reflita. Participar na auto-reflexão sempre leva a uma melhoria. Depois de tentar algo, pergunte a si mesmo: "O que funcionou sobre isso? O que não deu certo? Por quê? O que eu poderia fazer de forma diferente? "Não se preocupe se algo não funcionar inicialmente do jeito que você planejou. Aprender fazendo é muito eficaz, e quando reflete, você se permite a oportunidade de melhorar.

10. Seja um explorador. Veja as coisas como novas e modernas. Assim os alunos vão pegar seu entusiasmo. Expanda seus interesses. Faça perguntas abertas (o que acontecerá se ... como você fez / faz isso?). Respeite as idéias, os sentimentos e os pensamentos deles. Professores bem sucedidos em turmas complicadas e em escolas consideradas difíceis, ou até mesmo violentas, tiveram como ponto de partida a vontade de vencer seus desafios profissionais. E entendendo que essa vitória vem aos poucos, dando um passo por vez. Divirta-se sempre. Você escolheu essa profissão por um motivo. Aproveite cada dia. Não se preocupe se algo não funcionar como planejado. Reflita e aprenda com suas experiências.




Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sugestões de palavras e expressões para uso em relatórios de alunos

      Escrever não depende de dom, mas de empenho, dedicação, compromisso, seriedade, desejo e crença na possibilidade de ter algo a dizer que vale a pena sobre seu aluno. É importante criticar e sugerir possíveis soluções. Escrever é um procedimento e, como tal, depende de exercitação. E encontrar a melhor maneira de expressar o comportamento de alguém não é fácil, exige muita cautela e perspicácia. Por isso segue sugestões de palavras e expressões para uso em relatórios de alunos. Coloque sempre as intervenções feitas para ações apresentadas, isso ressalta trabalho. SUGESTÕES DE PALAVRAS E EXPRESSÕES PARA USO EM RELATÓRIOS Você pensa Você escreve O aluno não sabe O aluno não adquiriu os conceitos, está em fase de aprendizado. Não tem limites Apresenta dificuldades de auto-regulação, pois… É nervoso Ainda não desenvolveu habilidades para convívio no ambiente escolar, pois

Aberto Concurso Público com 350 vagas para TODOS OS NÍVEIS salários de R$ 5.472,14

O Instituto Brasileiro de Gestão e Pesquisa (IBGP), publicou a realização de um novo Concurso Público que tem como  propósito  a admissão de 350 profissionais de níveis fundamental, médio/técnico e superior. A seleção é destinada a Prefeitura de Nova Serrana MG. Aos profissionais admitidos irão desempenhar funções em carga horária de 20 a 40 horas semanais ou escalas de 12x36 e contarão com salários de R$ 1.100,00 a R$ 5.472,14 ao mês. Oportunidades Ao todo serão preenchidas 350 vagas, distribuídas entre os cargos de:  Nível Fundamental Agente de Apoio da Assistência Social I - Faxineiro (4); Artífice de Obras e Serviços Públicos - Eletricista (3); Artífice de Obras e Serviços Públicos - Sepultador (2); Operador de Máquinas Pesadas e Equipamentos (1); Agente de Apoio da Assistência Social II - Cozinheira de Apoio da Assistência Social (1); Motorista de Apoio Administrativo - Motorista N1 (1); Motorista de Apoio Administrativo - Motorista N2 (2); Motorista de Apoio Assistência Socia

Entenda a diferença entre CEIs, EMEIs, CEMEI, CEIIs e EMEBS na Educação básica de SP

N a Educação Infantil, as crianças convivem e aprendem em ambientes adequados às suas necessidades e interesses, de acordo com sua faixa etária. Os educadores promovem a convivência e o relacionamento com outras crianças e adultos, desde o primeiro ano de vida, como forma de garantir o direito das crianças a uma educação integral e de boa qualidade social, que respeite as necessidades da pequena infância.  Na cidade de São Paulo, há cinco tipos de unidades públicas destinadas à educação infantil:  – CEIs -  Centros de Educação Infantil e Creches Conveniadas, para crianças de zero a 3 anos e 11 meses;  – EMEIs -  Escolas Municipais de Educação Infantil, que atendem crianças de 4 a 5 anos e 11 meses;  – CEMEI -  Centro Municipal de Educação Infantil, que recebe crianças de zero a 5 anos e 11 meses;  – CEIIs -  Centros de Educação Infantil Indígena, que integram os CECIs - Centros de Educação e Cultura Indígena, e trabalham com crianças de zero a 5 anos e 11 meses; e  – EME

10 Dicas para melhorar a fluência de leitura de seus alunos.

E studos comprovam que a ler ajuda a desenvolver o cérebro, ter melhor desempenho acadêmico e até mesmo a criar uma sociedade mais igualitária. Estimular crianças a tomar gosto pelos livros é uma missão importante de pais e educadores. Crie um ambiente confortável que estimule a leitura, no qual a criança tenha acesso aos livros sempre que quiser, com iluminação adequada. Organize as obras em locais agradáveis e de fácil acesso para que tenham facilidade em visualizar os livros e pegá-los sempre que quiserem. DICAS 1- A fluência crescente em seu aluno começa com a modelagem apropriada. Uma dica prática para usar no início é ler um livro juntos pelo menos uma vez ao dia. Sente-se com seus alunos e leia o texto com expressão e usando um ritmo natural. Ao ler as palavras em voz alta seu aluno adotará sua cadência e estilo. 2- A prática guiada é uma ferramenta extremamente eficaz para melhorar a fluidez da leitura e pode ser usada em conjunto com a dica de leitura mencionada anter

BNCC: Entenda como deve ser a transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é considerada fundamental para reduzir desigualdades na educação no Brasil e países desenvolvidos já organizam o ensino por meio de bases nacionais. E ela também estabelece como deve ser a transição entre essas duas etapas da Educação Básica. De acordo com a BNCC essa transição requer muita atenção, para que haja equilíbrio entre as mudanças introduzidas, garantindo integração e continuidade dos processos de aprendizagens das crianças, respeitando suas singularidades e as diferentes relações que elas estabelecem com os conhecimentos, assim como a natureza das mediações de cada etapa. Torna-se necessário estabelecer estratégias de acolhimento e adaptação tanto para as crianças quanto para os docentes, de modo que a nova etapa se construa com base no que a criança sabe e é capaz de fazer, em uma perspectiva de continuidade de seu percurso educativo. Para isso, as informações contidas em relatórios, portfólios ou outros registros que e