Pular para o conteúdo principal

Por que as escolas de educação infantil não contratam professores homens?

      
      
      Devido ao preconceito contra profissionais do sexo masculino, muitos homens com formação em pedagogia tem tido dificuldades em conseguir emprego na área considerada mais importante de sua formação, a educação infantil. As novas pesquisas mostram que no Brasil, a cada cinco professores da educação básica, só um é homem.
      Ano passado o site G1 da Globo publicou que pais criticavam contratação de homens nas escolas infantis de Barreto, segundo a reportagem a decisão do governo desagradou alguns pais, que questionavam a segurança das crianças, principalmente das meninas.
     Devido ao preconceito que os homens sofrem na educação básica a maioria dos professores do sexo masculino são encontrados em séries mais avançadas, onde geralmente se exige um professor para cada disciplina. O engraçado que as mesmas escolas que vendem uma metodologia de inovadora e progressista, que defendem uma educação baseada em valores de igualdade e respeito, são as primeiras a incentivar esse preconceito por não darem oportunidade a professores homens na educação infantil.
O Medo do Abuso 
     Muitos pais alegam que seus filhos pequenos estão mais seguros com mulheres, e essa é a justificativa alegada por muitas escolas ao dar preferencia a contratação de mulheres nas entrevistas de emprego. Mas de vez em quando vemos casos de professoras sendo flagradas através de uma câmera escondida (geralmente colocada por pais desconfiados) maltratando os pequenos alunos, as vezes gritando e agindo com violência. No inicio desse ano também vimos um caso de uma professora de creche no Rio de janeiro que aliciava crianças para pedofilia desde 2004. Assim podemos chegar a conclusão que o fato de ser uma mulher não dar essa garantia de 100% de segurança que muitos imaginam, até por que não é o sexo masculino ou feminino que define a qualidade e caráter de um profissional. 
Não é função do professor 
      Um fato que muitos confundem e por isso torna mais difícil ainda vencer esse preconceito é achar que tarefas realizadas por auxiliares e cuidadores são também funções atribuídas a professores, mas a verdade é que não é função do professor dar banho, levar ao banheiro, vestir ou trocar fraldas. 
      E para deixar isso bem claro as principais funções de um professor de educação infantil são participar da elaboração, execução e avaliação da proposta pedagógica da escola, ministrar aulas, aplicar provas ou atividades educativas; zelar pelo desenvolvimento integral das crianças, nos aspectos físico, psicológico e social; organizar e promover formas adequadas para a promoção das atividades de educação; avaliar, observando e registrando o desenvolvimento das crianças. 


     Esclarecer esse simples mau entendido já ajudaria muito, pois o maior medo dos pais é imaginar um homem despindo seus filhos.
A luta contra o preconceito continua
       A verdade é que esse preconceito com os homens na educação de crianças acontece no mundo inteiro, o The Guardiam na matéria Men battle prejudice in childcare (Homens combatem o preconceito ao cuidar de crianças) mostrou que homens que querem trabalhar com as crianças estão sendo retidos por mulheres sexistas, de acordo com um novo relatório. 
      A paternidade em casa tornou-se cada vez mais na moda, graças a modelos como o jogador de futebol David Beckham. Como resultado, um em cada quatro homens agora consideraram um trabalho em uma creche ou como uma "babá" para os filhos dos outros (assista o filme A creche do papai com Eddie Murphy), aumentando para quase quatro em cada 10 entre aqueles que são pais, na esteira da revolução que vem sendo chamada de 'New Dad'. 
     Uma pesquisa britânica para a caridade Daycare Trust, mostrou que 84 por cento dos pais iria deixar um homem cuidar de sua criança, no entanto, 57 por cento ainda relaciona pedófilos como a principal barreira para "childcarers" masculinos, ainda que nenhum homem tenha sido condenado por abuso sexual em uma creche. Mas ainda sete em cada 10 queria cuidadores mais masculinos, babás do sexo masculino estão se tornando cada vez mais popular, especialmente com mães solteiras que querem modelos masculinos para seus filhos. 
      Tudo indica que esse sempre vai ser um assunto polêmico, mas não existe nenhuma lei ou decreto que proíba a contratação de homens na educação infantil. Por isso assim como as mulheres lutaram, e ainda lutam, para vencer barreiras preconceituosas em profissões dominadas por homens, o mesmo ocorre com os homens na educação infantil. "Nós estamos vendo algum tipo de início de uma nova mudança cultural", disse Stephen Burke, diretor do Daycare Trust. "Agora o que precisamos fazer é apoiar ao máximo os homens que querem entrar nesta carreira."

Atenção: Essa matéria do nosso site é de 2016, não publique ela sem autorização do autor.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sugestões de palavras e expressões para uso em relatórios de alunos

      Escrever não depende de dom, mas de empenho, dedicação, compromisso, seriedade, desejo e crença na possibilidade de ter algo a dizer que vale a pena sobre seu aluno. É importante criticar e sugerir possíveis soluções. Escrever é um procedimento e, como tal, depende de exercitação. E encontrar a melhor maneira de expressar o comportamento de alguém não é fácil, exige muita cautela e perspicácia. Por isso segue sugestões de palavras e expressões para uso em relatórios de alunos. Coloque sempre as intervenções feitas para ações apresentadas, isso ressalta trabalho. SUGESTÕES DE PALAVRAS E EXPRESSÕES PARA USO EM RELATÓRIOS Você pensa Você escreve O aluno não sabe O aluno não adquiriu os conceitos, está em fase de aprendizado. Não tem limites Apresenta dificuldades de auto-regulação, pois… É nervoso Ainda não desenvolveu habilidades para convívio no ambiente escolar, pois

Aberto Concurso Público com 350 vagas para TODOS OS NÍVEIS salários de R$ 5.472,14

O Instituto Brasileiro de Gestão e Pesquisa (IBGP), publicou a realização de um novo Concurso Público que tem como  propósito  a admissão de 350 profissionais de níveis fundamental, médio/técnico e superior. A seleção é destinada a Prefeitura de Nova Serrana MG. Aos profissionais admitidos irão desempenhar funções em carga horária de 20 a 40 horas semanais ou escalas de 12x36 e contarão com salários de R$ 1.100,00 a R$ 5.472,14 ao mês. Oportunidades Ao todo serão preenchidas 350 vagas, distribuídas entre os cargos de:  Nível Fundamental Agente de Apoio da Assistência Social I - Faxineiro (4); Artífice de Obras e Serviços Públicos - Eletricista (3); Artífice de Obras e Serviços Públicos - Sepultador (2); Operador de Máquinas Pesadas e Equipamentos (1); Agente de Apoio da Assistência Social II - Cozinheira de Apoio da Assistência Social (1); Motorista de Apoio Administrativo - Motorista N1 (1); Motorista de Apoio Administrativo - Motorista N2 (2); Motorista de Apoio Assistência Socia

Entenda a diferença entre CEIs, EMEIs, CEMEI, CEIIs e EMEBS na Educação básica de SP

N a Educação Infantil, as crianças convivem e aprendem em ambientes adequados às suas necessidades e interesses, de acordo com sua faixa etária. Os educadores promovem a convivência e o relacionamento com outras crianças e adultos, desde o primeiro ano de vida, como forma de garantir o direito das crianças a uma educação integral e de boa qualidade social, que respeite as necessidades da pequena infância.  Na cidade de São Paulo, há cinco tipos de unidades públicas destinadas à educação infantil:  – CEIs -  Centros de Educação Infantil e Creches Conveniadas, para crianças de zero a 3 anos e 11 meses;  – EMEIs -  Escolas Municipais de Educação Infantil, que atendem crianças de 4 a 5 anos e 11 meses;  – CEMEI -  Centro Municipal de Educação Infantil, que recebe crianças de zero a 5 anos e 11 meses;  – CEIIs -  Centros de Educação Infantil Indígena, que integram os CECIs - Centros de Educação e Cultura Indígena, e trabalham com crianças de zero a 5 anos e 11 meses; e  – EME

10 Dicas para melhorar a fluência de leitura de seus alunos.

E studos comprovam que a ler ajuda a desenvolver o cérebro, ter melhor desempenho acadêmico e até mesmo a criar uma sociedade mais igualitária. Estimular crianças a tomar gosto pelos livros é uma missão importante de pais e educadores. Crie um ambiente confortável que estimule a leitura, no qual a criança tenha acesso aos livros sempre que quiser, com iluminação adequada. Organize as obras em locais agradáveis e de fácil acesso para que tenham facilidade em visualizar os livros e pegá-los sempre que quiserem. DICAS 1- A fluência crescente em seu aluno começa com a modelagem apropriada. Uma dica prática para usar no início é ler um livro juntos pelo menos uma vez ao dia. Sente-se com seus alunos e leia o texto com expressão e usando um ritmo natural. Ao ler as palavras em voz alta seu aluno adotará sua cadência e estilo. 2- A prática guiada é uma ferramenta extremamente eficaz para melhorar a fluidez da leitura e pode ser usada em conjunto com a dica de leitura mencionada anter

BNCC: Entenda como deve ser a transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é considerada fundamental para reduzir desigualdades na educação no Brasil e países desenvolvidos já organizam o ensino por meio de bases nacionais. E ela também estabelece como deve ser a transição entre essas duas etapas da Educação Básica. De acordo com a BNCC essa transição requer muita atenção, para que haja equilíbrio entre as mudanças introduzidas, garantindo integração e continuidade dos processos de aprendizagens das crianças, respeitando suas singularidades e as diferentes relações que elas estabelecem com os conhecimentos, assim como a natureza das mediações de cada etapa. Torna-se necessário estabelecer estratégias de acolhimento e adaptação tanto para as crianças quanto para os docentes, de modo que a nova etapa se construa com base no que a criança sabe e é capaz de fazer, em uma perspectiva de continuidade de seu percurso educativo. Para isso, as informações contidas em relatórios, portfólios ou outros registros que e