Pular para o conteúdo principal

Sugestões de palavras e expressões para uso em relatórios de alunos



     

Escrever não depende de dom, mas de empenho, dedicação, compromisso, seriedade, desejo e crença na possibilidade de ter algo a dizer que vale a pena sobre seu aluno. É importante criticar e sugerir possíveis soluções. Escrever é um procedimento e, como tal, depende de exercitação. E encontrar a melhor maneira de expressar o comportamento de alguém não é fácil, exige muita cautela e perspicácia. Por isso segue sugestões de palavras e expressões para uso em relatórios de alunos. Coloque sempre as intervenções feitas para ações apresentadas, isso ressalta trabalho.
SUGESTÕES DE PALAVRAS E EXPRESSÕES PARA USO EM RELATÓRIOS
Você pensa
Você escreve
O aluno não sabe
O aluno não adquiriu os conceitos, está em fase de aprendizado.
Não tem limites
Apresenta dificuldades de auto-regulação, pois…
É nervoso
Ainda não desenvolveu habilidades para convívio no ambiente escolar, pois…
Tem o costume de roubar
Apresenta dificuldade de autocontrole, pois…
É agressivo
Demonstra agressividade em situações de conflito; usa meios físicos para alcançar o que deseja
É bagunceiro, relaxado, porco
Ainda não desenvolveu hábitos próprios de higiene e de cuidado com seus pertences.
Não sabe nada
Aprendeu algumas noções, mas necessita desenvolver…
É largado da família
Aparenta ser desassistido pela família, pois…
É desobediente
Costuma não aceitar e compreender as solicitações dos adultos; Tem dificuldades em cumprir regras.
É apático, distraído
Ainda não demonstra interesse em participar das atividades propostas; Muitas vezes parece se desligar da realidade, envolvido em seus pensamentos.
É mentiroso
Costuma utilizar inverdades para justificar seus atos ou relatar as atitudes dos colegas
É fofoqueiro
Costuma se preocupar com os hábitos e atitudes dos colegas.
É chiclete
É muito afetuoso; demonstra constantemente seu carinho…
É sonso e dissimulado
Em situações de conflito coloca-se como expectador, mesmo quando está clara a sua participação.
É preguiçoso
Não realiza as tarefas, aparentando desânimo e cansaço. Porém logo parte para as brincadeiras e outras atividades.
É mimado
Aparenta desejar atenções diferenciadas para si, solicitando que sejam feitas todas as suas vontades.
É deprimido, isolado, anti-social
Evita o contato e o diágolo com colegas e professores preferindo permanecer sozinho; Ainda não desenvolveu hábitos e atitudes próprias do convívio social.
É tagarela
Costuma falar mais que o necessário, não respeitando os momentos em que o grupo necessita de silêncio.
Tem a boca suja
Utiliza-se de palavras pouco cordiais para repelir ou afrontar.
Possui distúrbio de comportamento
Apresenta comportamento fora do comum para sua idade e para o convívio em grupo, tais como…
É egoísta
Ainda não sabe dividir o espaço e os materiais de forma coletiva.

É importante considerar, na construção do relatório individual das crianças os seguintes critérios:
• A avaliação deve sempre enfatizar os avanços e não os fracassos dos alunos. Registrar o que o aluno conseguiu , em que progrediu, nunca utilizar termos pejorativos;
• Valorizar e registrar o desenvolvimento sócio-afetivo como: participação, solidariedade, posicionamento diante das rodas de conversa etc;
• Registrar a participação do aluno nos projetos desenvolvidos na sala;
• Deve-se proceder relação com o registro anterior, ou seja, dar uma continuidade ao texto valorizando o que o aluno aprendeu;
• Diversificar a redação de um aluno para o outro, buscando ser fiel em suas colocações, produzindo um texto narrativo e não em tópicos.

Sugestões para iniciar relatórios:

• Com base nos objetivos trabalhados no bimestre, foi possível observar que o aluno...
• Observando diariamente o desempenho do aluno, foi constatado que neste bimestre...
• A partir das atividades apresentadas, o aluno demonstrou habilidades em...
• Com base na observação diária, foi possível constatar que o aluno...
Sugestões de possíveis abordagens para registro do desenvolvimento cognitivo:

• O aluno demonstra um ótimo aproveitamento na aquisição da leitura e escrita;
• O aluno apresenta bom desenvolvimento no processo de aquisição da leitura e da escrita;
• O aluno está desenvolvendo-se gradualmente no processo de aprendizagem da leitura e da escrita;
• Encontra-se em desenvolvimento no processo de aprendizagem da leitura e da escrita.

• Tem um bom desenvolvimento cognitivo, mas apresenta dificuldades na leitura (citar quais dificuldades) contudo, com a realização da recuperação paralela tem apresentado avanços importantes;
• Lê com fluência qualquer tipo de texto, fazendo relações com a realidade;
• Lê e interpreta os textos trabalhados em aula sem maiores dificuldades;
• Lê com alguma dificuldade, mas demonstra interesse e esforça-se em aprender;
• Escreve, ordena e amplia frases, formando textos coerentes e lógicos;
• Produz frases e pequenos textos com criatividade e entendimento;
• Constrói o conceito lógico-matemático, realizando cálculos com as quatro operações matemáticas (citar com ou sem autonomia);
• O aluno tem especial interesse nas atividades matemáticas;
• Realiza cálculos simples de adição e subtração;
• Realiza cálculos com auxilio de material concreto;
• É curioso, questiona e busca informações;
• Traz para a classe informações de fontes diversas como: radio, tv, jornais e etc;
• Compreende as relações existentes entre os elementos do meio ambiente;
• Compreende a importância da preservação do meio ambiente para o futuro do nosso planeta;
• Adota hábitos de cuidados com o corpo e com o ambiente;
• Nas atividades orais demonstra desenvoltura...(ou inibição);
• Ocasionalmente troca letras;
• Constrói frases criativas e elabora pequenos textos com linguagem e ilustrações significativas;
• Expressa o que pensa relatando, argumentando, avaliando, relacionando, ordenando, generalizando, concluindo...;
• Expressa a escrita representando idéias através de rabiscos, pseudoletras e outros símbolos;
• Lê com fluência vários tipos de textos interpretando-os;
• Produz textos escritos com clareza, coerência e coesão;
• Observa, descreve, analisa e sintetiza gravuras, reportagens e textos;
• Apresenta dificuldades ortográficas (citar quais se destacam. Lembre-se que só deve cobrar o que foi trabalhado com a turma);
• Identifica e escreve seu nome completo (com ou sem apoio na plaquinha de nome);
• Ainda não faz relação entre o que fala e escreve;
• Lê e escreve textos desenvolvendo a compreensão do sistema alfabético, utilizando a escrita de acordo com as concepções e hipóteses que possui no momento (é importante registrar em que hipótese se apresenta a escrita da criança, procurando deixar claro para o leitor como se dá essa hipótese);
• Produz textos individuais e coletivamente, utilizando gestos, desenhos, sons movimentos e palavras;
• Distingue a língua escrita da língua oral;
• Demonstra compreensão do sistema alfabético;
• Produz frases com lógica;
• Produz pequenos textos sem preocupação ainda com as questões ortográficas (ou uso da pontuação, uso do parágrafo, letra maiúscula e minúscula etc);
• Distingue letras na linguagem oral e escrita;
• Já sabe que as letras são para escrever, porém ainda não sabe como isso se processa;


 Veja como perder de 5 a 10 Kg em apenas 21 dias. Nós testamos!!

Sugestões de possíveis abordagens para registro da participação - convívio social:

• Participa com interesse e produtividade;
• Boa participação nas atividades realizadas em sala;
• Participação tímida nas atividades em sala, embora tenha bom relacionamento com os colegas em classe;
• Demonstra atitudes críticas diante de acontecimentos conflitantes;
• É criativo e comunicativo;
• Coopera com colegas e professora;
• O aluno demonstra interesse nas atividades propostas (as realiza com autonomia? Necessita da intervenção da professora ou dos colegas?);
• Ouve, reproduz e transmite textos oralmente como histórias, recados, noticias entre outros;
• Demonstra curiosidade em relação aos assuntos estudados;
• É cuidadoso e rápido na execução das atividades desenvolvidas;
• Aceita sugestões da professora e dos colegas;
• Manifesta suas opiniões com clareza e objetividade;
• Contribui para a integração e o crescimento do grupo;
• Demonstra inquietude e geralmente se envolve em questões referentes aos colegas;
• Ainda não aceita as regras convencionadas pelo grupo;
• Colabora na construção de regras;
• Interage com o grupo, ouvindo, respeitando e se posicionando;
• Tem um bom relacionamento com os colegas e mostra-se sempre pronto em ajudar;
• Reconhece as relações entre fala e escrita;
• Explora várias formas de linguagens e diferentes tipos de suporte textual para ampliação de informações;
• Ouve histórias e comentários valorizando impressões afetivas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sugestões de palavras e expressões para uso em relatórios de alunos

      Escrever não depende de dom, mas de empenho, dedicação, compromisso, seriedade, desejo e crença na possibilidade de ter algo a dizer que vale a pena sobre seu aluno. É importante criticar e sugerir possíveis soluções. Escrever é um procedimento e, como tal, depende de exercitação. E encontrar a melhor maneira de expressar o comportamento de alguém não é fácil, exige muita cautela e perspicácia. Por isso segue sugestões de palavras e expressões para uso em relatórios de alunos. Coloque sempre as intervenções feitas para ações apresentadas, isso ressalta trabalho. SUGESTÕES DE PALAVRAS E EXPRESSÕES PARA USO EM RELATÓRIOS Você pensa Você escreve O aluno não sabe O aluno não adquiriu os conceitos, está em fase de aprendizado. Não tem limites Apresenta dificuldades de auto-regulação, pois… É nervoso Ainda não desenvolveu habilidades para convívio no ambiente escolar, pois

Aberto Concurso Público com 350 vagas para TODOS OS NÍVEIS salários de R$ 5.472,14

O Instituto Brasileiro de Gestão e Pesquisa (IBGP), publicou a realização de um novo Concurso Público que tem como  propósito  a admissão de 350 profissionais de níveis fundamental, médio/técnico e superior. A seleção é destinada a Prefeitura de Nova Serrana MG. Aos profissionais admitidos irão desempenhar funções em carga horária de 20 a 40 horas semanais ou escalas de 12x36 e contarão com salários de R$ 1.100,00 a R$ 5.472,14 ao mês. Oportunidades Ao todo serão preenchidas 350 vagas, distribuídas entre os cargos de:  Nível Fundamental Agente de Apoio da Assistência Social I - Faxineiro (4); Artífice de Obras e Serviços Públicos - Eletricista (3); Artífice de Obras e Serviços Públicos - Sepultador (2); Operador de Máquinas Pesadas e Equipamentos (1); Agente de Apoio da Assistência Social II - Cozinheira de Apoio da Assistência Social (1); Motorista de Apoio Administrativo - Motorista N1 (1); Motorista de Apoio Administrativo - Motorista N2 (2); Motorista de Apoio Assistência Socia

Entenda a diferença entre CEIs, EMEIs, CEMEI, CEIIs e EMEBS na Educação básica de SP

N a Educação Infantil, as crianças convivem e aprendem em ambientes adequados às suas necessidades e interesses, de acordo com sua faixa etária. Os educadores promovem a convivência e o relacionamento com outras crianças e adultos, desde o primeiro ano de vida, como forma de garantir o direito das crianças a uma educação integral e de boa qualidade social, que respeite as necessidades da pequena infância.  Na cidade de São Paulo, há cinco tipos de unidades públicas destinadas à educação infantil:  – CEIs -  Centros de Educação Infantil e Creches Conveniadas, para crianças de zero a 3 anos e 11 meses;  – EMEIs -  Escolas Municipais de Educação Infantil, que atendem crianças de 4 a 5 anos e 11 meses;  – CEMEI -  Centro Municipal de Educação Infantil, que recebe crianças de zero a 5 anos e 11 meses;  – CEIIs -  Centros de Educação Infantil Indígena, que integram os CECIs - Centros de Educação e Cultura Indígena, e trabalham com crianças de zero a 5 anos e 11 meses; e  – EME

10 Dicas para melhorar a fluência de leitura de seus alunos.

E studos comprovam que a ler ajuda a desenvolver o cérebro, ter melhor desempenho acadêmico e até mesmo a criar uma sociedade mais igualitária. Estimular crianças a tomar gosto pelos livros é uma missão importante de pais e educadores. Crie um ambiente confortável que estimule a leitura, no qual a criança tenha acesso aos livros sempre que quiser, com iluminação adequada. Organize as obras em locais agradáveis e de fácil acesso para que tenham facilidade em visualizar os livros e pegá-los sempre que quiserem. DICAS 1- A fluência crescente em seu aluno começa com a modelagem apropriada. Uma dica prática para usar no início é ler um livro juntos pelo menos uma vez ao dia. Sente-se com seus alunos e leia o texto com expressão e usando um ritmo natural. Ao ler as palavras em voz alta seu aluno adotará sua cadência e estilo. 2- A prática guiada é uma ferramenta extremamente eficaz para melhorar a fluidez da leitura e pode ser usada em conjunto com a dica de leitura mencionada anter

BNCC: Entenda como deve ser a transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é considerada fundamental para reduzir desigualdades na educação no Brasil e países desenvolvidos já organizam o ensino por meio de bases nacionais. E ela também estabelece como deve ser a transição entre essas duas etapas da Educação Básica. De acordo com a BNCC essa transição requer muita atenção, para que haja equilíbrio entre as mudanças introduzidas, garantindo integração e continuidade dos processos de aprendizagens das crianças, respeitando suas singularidades e as diferentes relações que elas estabelecem com os conhecimentos, assim como a natureza das mediações de cada etapa. Torna-se necessário estabelecer estratégias de acolhimento e adaptação tanto para as crianças quanto para os docentes, de modo que a nova etapa se construa com base no que a criança sabe e é capaz de fazer, em uma perspectiva de continuidade de seu percurso educativo. Para isso, as informações contidas em relatórios, portfólios ou outros registros que e