Prazo de concurso com 15 mil vagas para Professores se encerra esse mês.



Em 21 de agosto de 2018, uma seleção para professores efetivos chegou a ser autorizada, pelo então governador Márcio França, para o preenchimento de 15 mil vagas.

Acontece que, de acordo com um decreto de 2014, do então governador Geraldo Alckmin, o prazo de validade das autorizações governamentais em São Paulo passou a ser de um ano.

Com isto, como o prazo encerra esse mês e ainda não foi nem mesmo escolhida a banca da seleção, a tendência é de que o prazo expire e uma nova autorização seja necessária.

Vale ressaltar também que, no caso de PEB II, em 2018, também chegou a ser enviado um pedido para contratação de temporários, visando preencher 12.500 postos, que acabaram não recebendo aval do governo.

Embora o concurso Educação SP para temporários ainda não possa ser confirmado, por depender de autorização governamental, o processo interno que solicita o aval do governador já conta, inclusive, com projeção de quando a pasta pretende dar início às contratações, estipulada em fevereiro de 2020.

Caso realmente ocorra, o concurso para temporários tende a ser feito de forma descentralizada, como costumam ser as seleções temporárias da pasta, de acordo com as necessidades de cada unidade de ensino, que ficam responsáveis pelas contratações.

Comentários

  1. Até onde eu sei o governador é o João Dória e não Márcio França como descreve a reportagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi o Márcio França que autorizou o concurso, o Doria entrou e não deu segmento, por este motivo que aparece o nome do meu ex governador.

      Excluir

Postar um comentário