domingo, 13 de agosto de 2017

Escolas em todo o mundo estão cancelando os eventos dos Dias das Mães e dos Pais após incidentes traumáticos envolvendo seus alunos.


A equipe da Escola Primária Albert McMahon, em Colúmbia Britânica no Canadá, enviou uma carta aos pais de seus alunos, indicando o cancelamento de eventos relacionados aos feriados. A carta diz:
Em um esforço para celebrar a diversidade, inclusividade e também nutrir nossos alunos que fazem parte de famílias não-tradicionais, temos decidido incentivar as celebrações em casa. Devido a isso, as crianças não vão fazer presentes na escola para dar no Dia das Mães e Dia dos Pais. Nós sentimos que cada família sabe a melhor maneira de comemorar. (Clique Aqui para ler a original em Inglês)
O diretor Angus Wilson confirmou que a carta foi enviada aos pais, mas ele observou que o cancelamento veio com uma razão válida. "O raciocínio não era acabar ou algum plano político", disse Wilson. "Em vez disso, houve um recente trauma envolvendo um aluno e seus pais. Como resultado, as salas de aula estão optando por não celebrar", acrescentou Wilson.
Escolas em todo o mundo estão cancelando os eventos dos Dias das Mães e dos Pais em um esforço para celebrar a diversidade e inclusividade após incidentes traumáticos envolvendo seus alunos. Uma escola primária na Australia se recusou a comemorar o "Dia das Mães" em um esforço para ser "inclusiva". A Moonee Ponds West Primary School, em Melbourne, chocou os pais, quando anunciou em um boletim informativo da escola que "não iria celebrar o Dia das Mães" em 2017. "Este ano não estaremos realizando uma parada para o Dia das Mães em Moonee Ponds West", disse o diretor Jeff Lyon. "Acredito que celebrar o Dia Internacional das Famílias é uma forma mais inclusiva de celebrar a riqueza, diversidade e complexidade de viver e amar como uma família no mundo moderno". 
As escolas nos EUA também estão se adaptando às famílias em mudança. Hoje, mais da metade de todas as crianças americanas não vivem nas chamadas famílias nucleares de dois pais tradicionais, quase 500 mil crianças americanas vivem em um lar de acolhimento a qualquer momento e aproximadamente um milhão de crianças nos Estados Unidos vivem com pais adotivos. Estimativas de crianças de pais gays, lésbicas e bissexuais nos Estados Unidos variam de 6 a 10 milhões de acordo com COLAGE (Crianças de Lésbicas e Gays Everywhere). Alguns especialistas acreditam que para essas crianças, acabar com as celebrações do Dia da Mães e do Pais na escola pode ser um passo na direção certa.
No Brasil, para evitar situações tristes ou constrangedoras, muitas escolas substituem o Dia das Mães e dos Pais pelo Dia da Família. Trazer a família para a escola nessa data é também uma forma de fazer uma reflexão sobre essas mudanças. Assim podemos dizer que muitas escolas já começaram a mudança, mas não todas. No entanto, já existe o consenso que o dia deve destacar a importância de todos os "pais" e cuidadores da criança. 


29 comentários:

  1. Acho que, quem tem pai ou mãe diferente do que rege as leis de Deus, deve enfrentar a situação. Se a maior parte da sociedade é feita de família cujos casais são heterossexuais, não tem porque, impedir festas do dia das mães ou dos pais. O que temos que fazer é respeitar as diferenças; não aceitar, como no meu caso, é uma coisa, e respeitar é outra. Ou seja, quem é cristão não aceita, porque segue a normas cristãs (bíblicas, que é um fato) e quem é gay acha que é homofobia. Para tanto, há uma fazem confusão nesse sentido, esquecendo de respeitá-los mesmo que não aceitemos. Cada um deve assumir seus atos diante de Deus. Deixar que Ele decida no juízo final,sobre nós heterossexuais, e sobretudo, os homossexuais, os quais não são aceitos pela maioria da sociedade por questão religiosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dia das mães e dia dos pais é uma data simbólica porem hoje ele é estimulada pelo comércio para insentivar o consumo. Portanto ela pode ser reeimventada a qualquer momento. Na reportagem diz que algumas eescolas sugeriram aos pais que comemorem como quiser em casa. Independente das configurações familiares é importante sim que as escolas sejam democráticas e considere todas possibilidades que elas podem trazer na vida de seus alunos.

      Excluir
    2. As leis em que vc acredita, não tem relevância nesse caso, religião não é a pauta, a questão é sobre o preconceito e o mal que isso pode causar em uma criança inocente que tem a mente longe da maldade de acreditar que as coisas contrarias aos seus costumes são coisas do Diabo. Respeito a sua crença, mas não a use como verdade absoluta para com os outros, porque ela é sua verdade.

      Excluir
    3. Na verdade a grande maioria das famílias são compostas de mãe solos e não pai e mãe. Então a sociedade deveria respeitar as 55 milhões de crianças e não festejar o dia do pai.

      Excluir
    4. Eu tenho certeza que Deus não passou procuração a nenhum humano, então só se abstenha de falar em nome Dele. Creia em tudo que te apetece, porém não tente impor aos demais a tua fé.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. O dia das mães que é o mais comemorado e contemplado ainda deixa muitas crianças sozinhas por vários motivos, mães que trabalham nos fins de semana, ou à noite... Mães ausentes, inexistentes, etc... O dia dos pais é muito desfalcado, os avós são pouco reconhecidos, no evento que ovaciona a família os irmãos, tios, avós e cuidadores estão inclusos, a criança tem mais chance de se sentir amada neste dia... A gente precisa parar de pensar no sexo dos outros e neste caso amar mais as crianças.

      Excluir
    7. Isso não tem nada a ver com religião. Se lutamos por um mundo com direitos e deveres iguais, podemos sim comemorar com uma festa única, uma festa para a família, para quem cuida e protege a criança, respeitando as diferenças e igualando a todos. Acho que isto deixaria Deus bem feliz com a humanidade.

      Excluir
    8. Acho que o José Soares devia ler novamente e entender.

      Excluir
    9. A ignorância cega o homem... A discussão não está envolta religião ou opção sexual de cada um.. está envolto o fator criança que pode ter pais separados, mãe ou pai ou ambos falecidos, abandono, rejeição, produção independente dentre tantas outras situações que envolvem o afetivo infantil.
      Então antes de colocar uma opinião redicula de região e homossexualismo cokloque-se no lugar de seu filho como ele se sentiria com ausência de seu pai ou mãe em meio a uma comemoração específica para eles..
      Olhemos para as situações que o mundo vive hojee sejamos mais humildes e mais próximos as necessidades alheias..

      Excluir
  2. Até Pq a questão não envolve apenas pais de homossexuais.... E os órfãos, ou os abandonados...?

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Para mim, vai muito mais alem do que ser pais homossexuais ou heterossexuais.
    Mas principalmente por um pai ausente e uma mãe tb! Isso que é realmente triste, traumatico e doloroso! Somente por esse motivo que concordo cancelar esses eventos.... E tem aqueles que nem família tem... E vem tb por "tabela" o dia dos avós. É muita coisa para uma pequena criança "aprender" a conviver!
    É muito complicado!

    ResponderExcluir
  5. O mais interessante é que filhos de pais gays foram gerados por pais héteros que muitas vezes abandonaram essas crianças que foram adotadas por gays...
    Isso é contra a lei de Deus???
    E quanto a recomendação de Jesus:
    "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei!"?????
    Chega de discriminação, chega de preconceito, chega de ignorância...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São aodtados por gays pq ao invés de serem adotadas por héteros, que são mto mais do que a quantidade de crianças para serem adotadas, certos grupos fazem pressão para que gays fiquem com a criança. Gays não podem gerar filhos, é por isso que só héteros abandonam, se gays pudessem gerar filhos certamente haveria muitos que abandonariam, pois isso é uma questão de caráter, que não tem a ver com preferência sexual. Chega de discriminação com quem tem pai e mãe, e está sendo impedido de comemorar o dia deles, em pról de uma minoria mimada e ditadora, incapaz de enfrentar a realidade.

      Excluir
    2. Há crianças que pura e simplesmente não têm família. Não são mimados são abandonados ou orfãos. E não são poucas!!!!!

      Excluir
    3. A maioria ainda possui família composta por pai e mãe. Mas elas precisam ser escondidas porque minoria nao tem? Então quem passou pela gestaçao, sofreu as dores, amou, cuidou nao pode ter sua homenagem? Nao q nao se possa celebrar outras formas em outro dia, mas penso que devemos sim valorizar quem viveu a forma tradicional de como formar uma família. Ou agora vão dizer q essa família ate entao conhecida de pai mae e filhos eh errada, nao merece ser incentivada e valorizada? Me poupe!!!

      Excluir
  6. Dia da família fica ótimo. Ninguém briga, nem é necessário discutir religião. Gostando ou não, achando que vai para o inferno ou não, há famílias de todos os formatos por aí: pais e mães heteros, pais gays, mães lésbicas, pai sozinho, mãe sozinha, avós que criam netos, tios e tias que criam sobrinhos, lares e instituições que acolhem crianças. Festa é pra festejar, não pra ficar arrumando encrenca e querendo ter razão.

    ResponderExcluir
  7. A pergunta é: A criança ao ser adotada por uma dupla do mesmo sexo foi consultada ou é apenas vítima das escolhas que fazem pra ela???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez seja melhor aumentar o número de delinquentes e prisões. Porque vc já pensou em.adotar uma criança paradar a ela a opção de uma vida melhor. Ou senta no seu sofá e crítica a ação do próximo mas não se mexe pra melhor nem a situação do seu lar.. que deve ser só de aparência..

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Criança que não tem mãe vai ficar traumatizado numa comemoração do dia das mães?! Ridículo, isso!
    Isso não é inclusão, é exclusão!
    Quem tem mãe, comemore o dia das mães, quem não tem, não não comemore. Simples.
    É muito mimimi...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é mimimi. A questão é não potencializar na criança um sentimento ruim que pode trazer consequências futuras..
      Não olhe apenas para o que as patencias mostram. Olhe para o interior das situações. Todos têm mãe.. afinal não nasceram de ovo e chocadeira mas a situação da presença é da afetividade trás sim consequências..
      O que é prático para instalação não é a realidade de outros.
      O mundo mudou, as pessoas mudaram, mas não precisamos ser induvidualistas e egoistas. Podemos ser mais amorosos e educados, aos complacentes e mais humanos..
      Se seu filho aos 3 anos de idade não tivesse mãe. Com certeza vc não o levaria na escola para a comemoração do dia das mães e o presente especial que ele fez ele daria a vc mas dentro dele o vazio permaneceria por não ter o amor é possibilidade de colocar partilhar com os amigos que ele tem uma mãe maravilhosa.

      Excluir
    2. Até que enfim um comentário sensato. Desde sempre foi comemorado essas festas, de repente resolvem impedir a maioria de comemorá-las, para não "ofender" gente fraca e perturbada que não sabe lidar com as diferenças da vida e respeitar o próximo. É o indivíduo que deve se adaptar à sociedade, não o contrário.

      Excluir
    3. Cristiane, eliminar a festa não irá acabar com o vazio da criança que não tem uma mãe ou um pai, ela irá continuar por toda a vida com esse vazio, pois ela continuará sem ter uma mãe ou um pai, e essa falta causa danos psicológicos na criança. A ausência não irá desaparecer magicamente com uma fraude como essa de proibir a comemoração. Fugir da realidade não é capaz de modificá-la. Respeitar a diversidade é respeitar quem tem pai e mãe, e o direito dessas pessoas de comemorar essas datas.

      Excluir
  10. Há crianças que não têm braços, outras não têm pernas, outras não podem enxergar, elas tbm sofrem muito preconceito, se sentem muito magoadas ao ver que as outras crianças podem fazer coisas que elas não podem. Será que vão nos obrigar a cortar nossos braços, pernas, cegar nossos olhos, para não "ofender" quem é diferente? Só numa sociedade dominada por jumentos e psicopatas esse tipo de idiotice pode ter espaço, esse mundo está um caos, os jumentos tomaram conta.

    ResponderExcluir
  11. Sempre houve familias diferentes ou monoparentais ou avos q cuidavam ou mmo outro tipo d cuidadores. E sempre se festejou dia d mae e pai e cda um adaptava a sua realidade c ajuda dos educadores e formadores. N sera diferente c familias homosexuais. Agora ta na moda tdo causar traumas nas criancas por isso q vez ha adultos mais frageis e psicologicamente doentes pq n estao expostos aos ditos traumas e n tem forma de enfrentar a vida q pode ser mto dura. E a sociedade tb em vez d arranjar alternativas p ajudar as criancas a conviverem c a sua diferenca q vai p tda a vida prefere eliminar o problema acaba se c dia da mae e pai. É mais facil da menos trabalho!

    ResponderExcluir
  12. São 20 anos a lecionar em escolas com alunos de famílias monoparentais. Como professor e formador, devemos ser suficientemente amigos e pedagogos dos nossos alunos, para desmistificar todo o tipo de situação. Com a FUGA a este tipo de situações e às conversas necessárias para essa desmistificação, somente estamos a empurrar para a frente o encontro com esses sentimentos. Não é a deixarmos de ter "dia da mãe" ou "dia do pai", que vamos deixar de precisar de explicar a uma criança que existem certas pessoas na nossa vida que são mais que os nossos "pais" e nossas "mães", ou que os substituem. Mas como em tudo nesta nova sociedade que estamos a criar, os "coitadinhos" não podem enfrentar contrariedades, porque elas doem.

    ResponderExcluir

Siga-nos no Google+

CURTA NOSSA PÁGINA !!!

Mais Lidas

Notícias para Professores

Notícias para Professores