Pular para o conteúdo principal

Profissionais com baixa escolaridade ganham mais se morarem no Sul e Sudeste, diz Unicamp



Qual é a conta que justifica o valor de um salário? Se engana quem pensa que esse cálculo se resume a uma análise de nível de escolaridade, qualidades pessoais e um cargo dentro de uma empresa. Um estudo do Instituto de Economia da Unicamp, em Campinas (SP), aponta que a diferença salarial sofre influência da região do Brasil em que vive o profissional, e afeta, principalmente, as pessoas com menos escolaridade.

Quanto mais alto o nível de estudos, no entanto, menor a discrepância salarial, considerando trabalhadores com as mesmas condições sociais e de formação profissional. A pesquisa foi defendida durante o mestrado do economista Christian Duarte Caldeira, que ressalta a importância de destacar como as regiões do país se desenvolveram de forma diferente para justificar salários até 50% menores, por exemplo, no Nordeste, se comparado ao Sudeste, para "clones" profissionais.

Entre os exemplos, o pesquisador considerou o perfil de um homem, de 38 anos, que não reside em região metropolitana e não é chefe de família, tem emprego com carteira assinada e não tem instrução. Em uma região atrasada, ele recebe R$ 800. Numa região dinâmica, o salário é de R$ 1.191. A diferença entre as remunerações é de 48,8%.

A análise mostra um resultado ainda mais curioso ao agregar a formação em ensino fundamental ao perfil do homem da região atrasada. O salário dele passa de R$ 800 para R$ 1.041, ou seja, ainda é menor do que a remuneração paga na região dinâmica do país para um profissional sem instrução.

Segundo o economista, a diferença salarial é maior para níveis baixos de escolaridade e isso influenciou, ao longo da história do Brasil, um movimento migratório. O "peso" entre as regiões dinâmica e atrasada é grande, considerando a análise. A pesquisa mostrou que, para profissionais com níveis de escolaridade elevados, não é necessário se mudar para a região dinâmica do país para ter um salário melhor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Governo lança edital para trabalhar no Enem 2019. Até R$ 342,00 por dia!

Já pensou em trabalhar como Fiscal ENEM 2019 e ganhar um dinheirinho extra com essas provas? O Governo Federal, através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgou o edital com informações sobre a inscrição para trabalhar no Enem 2019.

O Exame Nacional do Ensino Médio ou ENEM é um dos certames mais esperados e concorridos do país. Muitos candidatos, principalmente que está concluindo o Ensino Médio se preparam durante todo o ano para fazer essas provas.

As funções principais de um fiscal de prova do ENEM são basicamente manter a ordem dentro da sala em que essas provas serão aplicadas.

Ter atenção total de todas as ações dos candidatos, assim como manter a responsabilidade de todos os atos são fundamentais para exercer essa função.

Ao exercer essa função no dia da prova é preciso que o fiscal tenha em mente que ele é a única autoridade dentro da sala de aula.


REQUISITOS E REMUNERAÇÃO

Existem algumas exigências obrigatórias para quem quer ser Fi…

Instituto Federal abre concurso para níveis Médio e Superior. Salários de R$ 2.446,96 a R$ 9.600,92

O Instituto Federal Baiano (IFBA) faz saber aos interessados a abertura de novo edital de concurso público para o preenchimento de vagas em cargos de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico e Técnico-Administrativos em Educação. As oportunidades são para candidatos de ensino médio, médio/técnico e superior.

As oportunidades do Primeiro edital são para as áreas de: Pedagogia, Letras/ Libras; Matemática; Arte; Biologia; Filosofia; Física; Geografia; Química; Administração; Agrimensura; Agroindústria; Agronomia; Informática; Ed. Física; Nutrição; Sociologia e Zootecnia. A carga horária a ser cumprida é de 40 horas semanais e o salário base ofertado varia de R$ 4.463,93 a R$ 9.600,92, já acrescido de Retribuição por Titulação, mais R$ 458,00 de auxílio-alimentação, além de outros benefícios.

O segundo edital tem vagas para Assistente em Administração, Contador, Jornalista, Odontólogo, Pedagogo, Técnico em Assuntos Educacionais, Administrador, Técnico de Laboratório/Biologia, Téc…

Prefeitura de Goiânia abre Processo Seletivo com mais de 460 vagas para todos os níveis de escolaridade.

A Prefeitura de Goiânia, Estado de Goiás anuncia as inscrições do Processo Seletivo com 468 vagas de nível fundamental, médio e superior, para atuação na Secretaria Municipal de Educação e Esporte.

São vagas para Auxiliar de Atividades Educativas (70); Assistente Administrativo Educacional (20); Agente de Apoio Educacional (70); e PE - II nas áreas de Matemática (25), Música/ Instrumento Musical - Trompete (2), Música/ Instrumento Musical - Trombone (2), Música/ Instrumento Musical - Percussão (2), Arte - Música/ Educação Musical (2), Arte- Teatro/ Artes Cênicas (2), Arte - Dança (2), Português (25), História (20), Geografia (20), Ciências (20), Pedagogia (80), Inglês (25), Educação Física (50), Arte- Artes Visuais (10), Interprete de Libras (20) e Professor de Libras (1).

Acesse o Edital AQUI

Os contratados cumprirão carga horária de 30h semanais, exceto o cargo de PE - II que vai de 30 a 60 horas-aula semanais. A remuneração varia de R$ 961,72 a R$ 2.298,47.

As inscrições devem ser r…

CURTA NOSSA PÁGINA !!!