Pular para o conteúdo principal

Educação domiciliar (Homeschooling) deve ser votada no STF nesta semana; entenda o que é


Faz pouco mais de um ano que a professora Paula Martins, de 37 anos, educa os filhos Gabriel, de 7, e Chloe, de 5, em casa. Desde que a família teve de se mudar de João Pessoa (PB) para o Rio de Janeiro, em agosto de 2016, ela e o marido decidiram adotar o “homeschooling”, prática chamada no Brasil de educação domiciliar. Nesse modelo de ensino, as crianças não vão para a escola e são educadas pelos pais, em casa. O Conselho Nacional da Educação (CNE) é contra a prática (leia mais abaixo).

Entretanto, a decisão de um julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) marcado para esta quinta-feira (30) pode por fim à rotina da família. Os ministros vão definir se a prática de ensino será permitida, e caso não passe pelo crivo da Corte, Paula terá de matricular os filhos na escola.

“Estamos esperando a decisão do Supremo, caso não seja favorável, vamos seguir a lei”, diz Paula, formada em letras e com experiência na carreira docente. A família tem hábitos regrados, com horário para acordar e tomar café da manhã. O período matutino é dedicado às atividades formais, como o ensino de matemática, português e inglês. Depois do almoço, o horário é reservado para atividades mais lúdicas que envolvem artes, piano, experiências científicas e jogos. Por volta das 16h eles saem de casa para fazer passeios.

ARGUMENTOS

Um dos principais argumentos de quem condena o método é o fato de que a educação domiciliar pode privar as crianças da interação social. Para a Advocacia Geral da União (AGU), que representa o Ministério da Educação e o Conselho Nacional de Educação, a prática é inconstitucional porque a escola é importante para dar ao estudante experiências e visões diferentes daquelas apresentadas pela família.

Paula não vê essa questão como um problema. “Na escola as crianças passam o dia todo com crianças da mesma idade e têm menos oportunidade de interagir com outras. Agora elas brincam na praça, no parque com crianças de outras idades e quando estão juntos não dá para saber a diferença de quem é educado na rede pública, na particular ou em casa.”

O diretor jurídico da Associação Nacional de Educação Familiar (Aned), Alexandre Magno Fernandes Moreira, rechaça o argumento de que a socialização seja impeditivo para adoção do homeschooling. Para ele, a interação social dentro da escola acontece de maneira limitada e é bastante questionada se é feita de maneira saudável.

Cesar Callegari, conselheiro do Conselho Nacional da Educação (CNE), diz que há uns dez anos o órgão emitiu um parecer desaconselhando a prática e que a recomendação segue a mesma. "A norma brasileira diz que a educação familiar não é admitida. É direito da criança frequentar a escola, conviver com outras crianças diariamente e aprender com a diversidade."

STF

A ação a ser julgada no STF surgiu em 2012, quando uma estudante de Canela (RS), à época com 11 anos, pediu ao juiz da cidade, com apoio dos pais, o direito de ser educada em casa. Até 2011, ela havia estudado numa escola pública da cidade, mas queria cursar o ensino médio com ajuda dos pais em casa. Motivo: a escola juntava na mesma classe alunos de idades e séries diferentes. Os colegas mais velhos, diziam os pais, tinham sexualidade avançada e falavam palavrões, o que, para eles, não refletia um critério ideal de convivência e socialização.

O juiz da comarca negou o pedido. Argumentou que “o convívio em sociedade implica respeitar as diferenças” e que a escola é o primeiro lugar em que a criança se vê diante disso, no contato com colegas de diferentes “religiões, cor, preferência musical, até de nacionalidades distintas, etc”. “O mundo não é feito de iguais”, escreveu o juiz na sentença. A decisão foi mantida na segunda instância da Justiça pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS).

A família recorreu ao Supremo Tribunal Federal e, em 2016, o ministro Luís Roberto Barroso suspendeu todas as decisões judiciais que impediam pais de educarem os filhos em casa até a uma posição final do STF sobre o assunto. A solução a ser adotada pelo Supremo – com proibição ou permissão, com ou sem parâmetros mínimos para a prática do “homeschooling” no Brasil – valerá para todos os casos.
Fonte: g1.globo.com/educacao


Comentários

MAIS VISTAS

Professor é morto por aluno dentro de escola.

Um coordenador de ensino do colégio Estadual Machado de Assis, em Águas Lindas de Goiás, morreu após ser esfaqueado por um aluno de 19 anos, que cursa o 9º ano do ensino fundamental.


O crime ocorreu por volta de 12h30, na saída do colégio. Bruno Pires foi levado para o Hospital Bom Jesus, em Águas Lindas, e transferido para o Hospital Regional de Ceilândia, no Distrito Federal. 

Porém, ao chegar na unidade, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Os professores não sabem o que pode ter motivado a agressão. Segundo a Polícia Civil, a faca utilizada no crime foi deixada no pátio do colégio e já foi apreendida. 

O estudante está foragido. Bruno Pires de Oliveira tinha 41 anos de idade. O principal suspeito do crime é o estudante Anderson da Silva Leite Monteiro, de 19 anos. 
Segundo informações dos alunos, o estudante não teria gostado de ter sido retirado de um grupo do colégio que fazia atividades extraclasses, por ter tirado notas baixas.

Veja mais emhttps://noticias.uol.com.br/cotidiano/ulti…

Inscrições do Processo de Atribuição de Aulas para 2020

Segue abaixo as informações sobre as inscrições do Processo de Atribuição de Aulas para 2020, que foram publicadas no Diário Oficial do Estado:

A Portaria CGRH-04, de 2 de setembro de 2019, que dispõe  sobre as inscrições do Processo Anual de Atribuição de Classes e Aulas para o ano letivo de 2020, está veiculada no Diário Oficial do Estado de 3 de setembro de 2019, nas páginas 32 e 33 da Seção I.

A  Coordenadora  da  Coordenadoria  de  Gestão  de  Recursos  Humanos,  considerando  a  necessidade  de  estabelecer  datas,  prazos e diretrizes para as inscrições no Processo Anual de atribuição de Classes e Aulas de 2020, expede a presente Portaria:

Artigo  1º  -  A  participação  do  docente  no  processo  de  atribuição  de  classes  e  aulas  para  o  ano  de  2020,  incluindo  os  pertencentes à etnia indígena, obedecida à legislação pertinente, estará condicionada à sua inscrição, em que poderá ser solicitado qualquer acerto dentro dos prazos fixados nesta Portaria, que o docente co…

Governo do PR abre Processo Seletivo para Professores. Salário de R$ 37,36

ASecretaria da Educação e do Esporte - SEED, do estado do Paraná, anuncia Processo Seletivo, que contará com Análise de Títulos, destinado á admissão de profissionais que tenham Ensino Superior nas áreas exigidas.

Há oportunidades para os cargos de: 
Professor Pedagogo;
Professor da Educação Profissional;
e Tradutor e Interprete de Língua Brasileira de Sinais - TILS.

O valor da bolsa-auxílio ofertada será de acordo com a quantidade de hora/ relógio, sendo que cada 60 minutos equivale a R$ 37,36.

As inscrições serão realizadas a partir das 09h do dia 20 até às 17h do dia 23 de setembro de 2019, exclusivamente via internet, no endereço eletrônico www.pss.pr.gov.br.

Acesse o Edital AQUI

Este Processo Seletivo terá validade até 31 de dezembro de 2020.

CONCURSO PÚBLICO

A Secretaria de Estado de Educação do Paraná  - SEED PR, confirmou novo concurso para o órgão. Segundo o anunciado pelo Governador Carlos Massa Ratinho Júnior serão 1.000 vagas para professor.

O próximo concurso deverá ser lançado em b…

Prefeitura de São Paulo tem inscrições abertas para Processo Seletivo

A Prefeitura de São Paulo, através da São Paulo Transportadora S.A - SPTrans, junto ao Centro de Integração Empresa Escola - CIEE, torna público Processo Seletivo para diversas vagas destinado à contratação de novos Estagiários de nível Médio; Técnico e Superior.


O valor da bolsa-auxílio ofertada varia de até R$ 802,56, de acordo com a escolaridade, mais auxílio-transporte e vale-refeição no valor de R$ 22,46 por dia estagiado. 

A carga horária a ser cumprida é de seis horas diárias.

Interessados poderão se inscrever até o dia 15 de setembro de 2019, exclusivamente via internet, no endereço eletrônico www.ciee.org.br.

Como método de seleção, será realizada Prova Objetiva, com data prevista de realização para o dia 06 de outubro de 2019.

Acesse o Edital AQUI


Benefícios:
O valor do Auxílio transporte corresponderá a R$ 4,30 por dia estagiado;

O valor de Vale refeição diário corresponderá a R$ 22,46 por dia estagiado.

Este Processo Seletivo terá validade de seis meses, contados da homologação do …