Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2018

Governo publica lista de feriados e pontos facultativos em 2019

O governo federal publicou hoje (28) no  Diário Oficial da União  a lista com os feriados e pontos facultativos da administração federal em 2019.  No próximo ano, os feriados que cairão no final de semana serão: Tiradentes (domingo), Independência (sábado), Dia de Nossa Senhora da Aparecida (sábado) e Finados (sábado). Os demais vão cair em dias de semana. Confira as datas: 1º de janeiro : Confraternização Universal (feriado nacional); 4 de março:  Carnaval (ponto facultativo); 5 de março:  Carnaval (ponto facultativo); 6 de março:  quarta-feira de cinzas (ponto facultativo até as 14 horas); 19 de abril:  Paixão de Cristo (feriado nacional); 21 de abril:  Tiradentes (feriado nacional); 1º de maio:  Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional); 20 de junho:  Corpus Christi (ponto facultativo); 7 de setembro:  Independência do Brasil (feriado nacional); 12 de outubro:  Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional); 28 de outubro:  Dia do Servidor Público (

Ainda é grande o número de professores sem diploma na educação infantil.

N o Brasil, a sociedade tende a menosprezar o educador que trabalha na etapa inicial de ensino. Muitos ainda acreditam que é apenas "brincar" com crianças na escola. A educação infantil vai muito além do “só brincar”. É uma fase essencial para o desenvolvimento. Exatamente por isso, o profissional que conduzirá a turma deve ter preparo suficiente para lidar com uma tarefa de tamanha responsabilidade. Apesar disso, no Brasil, segundo dados do Censo Escolar, 35,6% dos professores que atuam em creches estudaram só até o ensino fundamental ou ensino médio. Dentre aqueles que concluíram cursos universitários, apenas 89 fizeram doutorado, com maior concentração na região Sudeste (56 docentes). No Nordeste, apenas 6 alcançaram esse nível acadêmico. Nos demais anos da educação infantil, a porcentagem é semelhante: 33% dos professores não têm curso superior. Do total de 313.669 docentes dessa etapa de ensino, apenas 132 têm doutorado – estando mais de metade deles (54%) n