Professor cancela aula após aluna levar filha para a universidade




Uma aluna do curso de Ciências Ambientais, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), precisou voltar para casa com a filha de dois anos, após ter uma aula cancelada, na última semana.  

Tudo aconteceu após um professor alegar que estava incomodado com a criança. A jovem, de 25 anos, saiu da sala durante uma explicação para pedir à menina que fizesse silêncio e, quando voltou, foi avisada sobre a decisão do professor.

 "Eu respondi que tenho uma filha e preciso estudar", disse a estudante. 


Rebecca Moura, de 22 anos, aluna do 8º período de Ciências Ambientais da Unirio, foi à coordenação relatar o ocorrido e, segundo ela, o professor também foi ao local reclamar da jovem que estava com a criança. "Ele chegou lá falando alto. Disse que estava impossível dar aula porque tinha uma criança de dois anos chorando. Falou ainda que tinha uma aluna abusada e reclamou da resposta dela quando disse que era mãe e tinha que estudar", conta. A estudante diz que o professor cancelou a aula para evitar discutir com a mãe da bebê.

A jovem entrou na faculdade no primeiro semestre de 2015 e está no 6º período. Segundo ela, nunca houve objeções sobre a presença da filha em sala de aula. "Essa foi a primeira vez que tive problemas com um professor por levar a minha filha. Os outros sempre nos receberam muito bem", explica.

Por conta do ocorrido, a jovem decidiu abandonar a disciplina e substituir por outra matéria. 

A Unirio informou que o coordenador do curso foi informado verbalmente pela aluna sobre o caso e que foi orientada que para apuração do caso, ela deveria realizar uma denúncia formal, por escrito e que a universitária não realizou o procedimento. 

A Universidade destacou que apenas foi informada sobre o ocorrido pela estudante, sem acionamento por parte do professor. A instituição também esclareceu que desconhece a existência de qualquer restrição ao acesso de alunas e seus filhos às dependências da unidade.

Comentários