Pular para o conteúdo principal

Cada vez mais Professores adoecem com problemas psicológicos associados a estresse, exaustão emocional, depressão, cansaço crônico e frustração.

Salário baixo faz carreira de professor virar opção passageira


No Brasil, a carreira de professor está se tornando uma passagem, um momento de transição para outras funções.  O profissional fica no magistério somente até conseguir um cargo mais bem remunerado e provavelmente menos estressante.

Prova disso é que 25% dos docentes brasileiros têm menos de 30 anos e apenas 12% estão com idade acima de 50, bem diferente do que ocorre em outros países. Aqui, o professor ingressa no magistério ainda jovem, mas em poucos anos, deixa de ver perspectivas.

A baixa remuneração é a gota d’água num contexto desastroso, que combina elementos como superlotação das salas de aula, aumento da indisciplina e do desrespeito pelos mestres, indiferença das famílias e desprestígio social da profissão, falta de estrutura e de recursos nas escolas e o próprio despreparo dos professores para lidar com os desafios educativos de hoje.

Esse quadro tem como primeira consequência o chamado “mal-estar docente”: cada vez mais professores adoecem com problemas psicológicos associados a estresse, exaustão emocional, depressão, cansaço crônico e frustração.


A categoria está entre as mais sensíveis à síndrome de burnout. São profissionais que entram na educação movidos pelo desejo de mudança social e lidam diariamente com o desalinhamento entre o sonho e a impossibilidade de alcançá-lo, entre a impotência diante do sistema de ensino e a cobrança da sociedade.

Por exemplo, no Distrito Federal, só no primeiro semestre, foram emitidos 16,4 mil atestados médicos para professores da rede pública – o que significa mais da metade dos 32 mil concursados. Esses dados se repetem pelos estados e municípios brasileiros.

A segunda consequência é a perda de talentos, uma vez que muitos dos profissionais acabam aceitando propostas de trabalho em outras áreas.

No Brasil, faltam 150 mil professores em  disciplinas como química, biologia, física e matemática. No total, estima-se que haja carência de 300 a 400 mil professores nas salas de aula. 

A solução para que os alunos não fiquem sem fazer nada é recorrer a profissionais sem a devida formação. De acordo com o Censo Escolar, o Brasil tem quase meio milhão de professores ativos sem diploma de graduação, o que equivale a 21,9% do total de 2 milhões de docentes.

Esse cenário funciona como barreira de entrada para novos talentos. Uma pesquisa da Fundação Carlos Chagas mostrou que apenas 2% dos jovens brasileiros querem ser professores. 

É justamente o oposto do que ocorre na Coreia do Sul, país que lidera os rankings da educação, onde a profissão é tão disputada que fica restrita aos jovens que mais se destacam nos estudos. 

É extremamente preocupante constatar que muitos dos calouros brasileiros que optam pela carreira de professor são aqueles que não teriam chance de cursar o ensino superior em outras áreas.

Por: Andrea Ramal em g1.globo.com

Comentários

MAIS VISTAS

Inscrições abertas para processo seletivo com 16 mil vagas gratuitas

Até 14 de novembro, estão abertas as inscrições do processo seletivo para 16 mil vagas em turmas de licenciatura e de bacharelado ofertados pela Universidade dos Centros Educacionais Unificados (UniCEU). Esse é o maior processo seletivo em extensão territorial e número de vagas gratuitas.

Os cursos são gratuitos e começam no 1º semestre de 2020 e as aulas presenciais acontecem nos polos distribuídos em São Paulo.

Não há limite de idade e o custo da inscrição é de R$ 45,00. Para participar, basta ter concluído o ensino médio ou estar cursando, com a conclusão até o período da matrícula.

Serão oferecidos seis cursos, com duas áreas básicas de ingresso, via vestibular.

LICENCIATURA - Letras | Matemática | Pedagogia

BACHARELADO - Tecnologia da Informação | Ciência de Dados | Engenharia de Computação.

Para todos os polos há 70 vagas disponíveis e distribuídas entre as licenciaturas e bacharelados. 



As inscrições estarão abertas até o dia 14 de novembro, às 15h, e devem ser feitas pelo site http:/…

Sesi abre Processo Seletivo para Pedagogo. Salário de R$ 4.668,00

Estão abertas as inscrições do Processo Seletivo nº 34079, da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG).

O valor da remuneração é de R$ 4.668,00, para jornada semanal de 40 horas. 

Requisito: formação superior completa em Pedagogia, sendo desejável pós-graduação na área da Educação Básica.

O cadastro do currículo pode ser feito até o dia 14 de outubro de 2019, pelo site: pessoas.fiemg.com.br.

Serão realizadas as seguintes etapas para classificação: Análise curricular, Prova teórica e redação, Avaliação de perfil, Dinâmica e Entrevista com o RH, Técnica e/ou Coletiva.

Atenção, pois esta oportunidade pode ser alterada a qualquer momento sem aviso prévio!.

Fonte:pessoas.fiemg.com.br

Seleção aberta para Professor de Ensino Fundamental. Salário de R$ 5000,00

Escola em São paulo tem Processo Seletivo aberto para Professor de Ensino Fundamental  ( 3º e 4º anos).

SOBRE A VAGA:
- Escola na Zona Sul de São Paulo
- Período integral 
- Salário: Em torno de 5 mil + benefícios ( VT, Assistência médica básica, assistência odontológica (opcional), seguro de vida, cesta básica.
- Início em 2020

NECESSÁRIO:
- Formação completa em Pedagogia com especialização ou pós em educação
- Experiência com alunos de inclusão
- Experiência mínima de 4 anos com o EF1/ 3º e 4º anos
InteressadosCLIQUE AQUI

Governo lança edital de seleção com mais de 3900 vagas para Professores.

O Ministério da Educação (MEC) lançou um novo edital para a seleção de 3920 vagas para professores. O ministro da Educação, Abraham Weintraub, participou do lançamento, que começou com 45 minutos de atraso. Para ele, as contratações melhorarão o desempenho dos estudantes. 

As vagas são oferecidas pelo programa Ciência é 10, cujo edital será lançado no dia 30 de setembro, pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

As vagas são voltadas, prioritariamente, a professores da educação básica, que vai desde a educação infantil ao ensino médio.

Para participar, os professores precisam atuar em sala de aula, lecionando ciências da natureza – química, física e biologia e áreas afins. O professor não precisa necessariamente ser formado nessas áreas. 


A seleção será feita por meio de prova e análise de currículo.

As inscrições para o processo seletivo começam na próxima segunda-feira (30/09/2019).

O programa Ciência é 10 foi lançado em abril deste ano pelo Ministério da E…