Pular para o conteúdo principal

Agressões físicas, verbais e até ameaças tem aumentado o número de professores afastados



O número de professores afastados por transtornos mentais ou comportamentais nas escolas estaduais de São Paulo quase dobrou em 2016 em relação a 2015: foi de 25.849 para 50.046. Segundo dados obtidos por meio da lei de acesso à informação, até setembro de 2017, 27.082 professores se afastaram. O número de 50 mil afastados em 2016 representa 37% do total das licenças médicas pelas mais diversas causas.

Agressões físicas, verbais e até ameaças atingem professores em todo o estado de São Paulo. Um programa da Secretaria Estadual da Educação de São Paulo treinou profissionais para mediar os conflitos na rede pública do estado. “Aqui na secretaria nós não entendemos q a repressão é o melhor caminho. Os problemas que acontecem dentro da escola merecem um tratamento pedagógico, afirma o chefe de gabinete da Secretaria, Wilson Levy.

Uma professora de inglês do Ensino Médio foi agredida por um aluno após pedir para que ele fizesse as atividades pedidas. Ele ficou bravo e reagiu. O prontuário dele era de mais de 100 páginas, relatando as agressões. “Quando eu voltei à escola, eu tive diversos picos de abrir o meu armário e começar a tremer inteira, a chorar, eu sem condições de entrar em aula, de ter que ir embora. Foi quando, na verdade, eu tive que pedir ajuda psiquiátrica”, conta Andrea Sá.

A professora acredita que muitas vezes o comportamento dos alunos nas escolas é reflexo de uma falta de estrutura em casa. “Nós vivemos uma situação em que os alunos hoje estão muito largados, sem a família.” Professores também relatam que a relação dos pais com a escola mudou. “Vai falar para um pai que o filho dele dá problema. Você tem até medo”, afirma Luciana Gomes Lourenço Teodoro, professora de história e sociologia do ensino infantil e fundamental.

Luciana abandonou a carreira de advogada para lecionar, mas após uma agressão física e ameaça de morte, ela pediu exoneração e trabalha com ensino fundamental. “Você entra numa sala de aula e fica em pânico, se vai acontecer alguma coisa. O professor só quer ser amado, reconhecido.”

Priscila Cruz, presidente-executiva da ONG Todos pela Educação, explica que o docente precisa de estrutura no trabalho. “Ele é um profissional que está ali, se desgastando emocionalmente por falta de instrumento, da sua formação, e por falta de condições de trabalho.”

Para Wilson Levy, a educação “é um desafio da sociedade”. “A origem do conflito está aí, está em tecidos sociais, em relações sociais fragilizadas, que repercutem na forma de conflitos dentro das escolas.”
Fonte: g1.globo.com/sp


Comentários

MAIS VISTAS

Governo anuncia Comitê de Retorno às Aulas no Paraná

A Secretaria de Estado da Educação (Seed) anunciou a criação do Comitê de Planejamento de Retorno às Aulas pós-Pandemia. A intenção é discutir, entre todos os envolvidos, um plano único e robusto de retorno das aulas presenciais em todo Paraná. É deste Comitê que sairá a data definitiva de retomada das atividades presenciais.O comitê terá dois grandes objetivos. O primeiro deles é estabelecer um plano robusto e unificado de retorno das aulas presenciais em todo o Paraná. O segundo objetivo é que o Comitê seja o canal oficial e confiável de informações sobre este retorno.
Farão parte do comitê representantes de todos os setores envolvidos na Educação do Paraná e representantes da Secretaria da Saúde do Paraná.
“Queremos trazer segurança para as famílias paranaenses e isso se faz com planejamento sério e informação”, destacou. “Este é o momento crítico da doença. Estamos acompanhando de perto o trabalho feito pela Secretaria da Saúde e só voltaremos quando pudermos garantir a segurança de…

Ensino médio da Bahia fica em último lugar em avaliação do MEC

Oensino médio da Bahia ficou em último lugar, no país, no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) referente ao ano passado, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (3) pelo Ministério da Educação (MEC). Assista a reportagem completa com todos os dados no vídeo abaixo:

Bahia tem segundo pior resultado do país em avaliação do MEC
O Ideb é uma iniciativa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para mensurar o desempenho do sistema educacional brasileiro, a partir da combinação entre a proficiência obtida pelos estudantes em avaliações externas de larga escala (Saeb) e a taxa de aprovação - indicador que tem influência na eficiência do fluxo escolar.

De acordo com os dados, a Bahia ficou com 3,0 pontos no ensino médio - 1,3 abaixo da meta para o ano, que era de 4,3. Além disso, a nota foi um décimo menor que a do último levantamento, feito em 2015, quando o estado ficou com 3,1 pontos.

Os motivos apontados pelo estudo do MEC par…

Estágio Caixa 2021 tem pré-inscrição aberta para vários níveis. Bolsa Auxilio até R$1.000 + benefício

A Caixa Econômica Federal (CEF) deu início ao prazo de pré-inscrição para o Programa de Estágio Caixa 2021. As oportunidades são para alunos do ensino médio, técnico e superior.
Trata-se de um processo seletivo simplificado, com validade nacional. Em parceria com o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), as vagas são para diversos municípios distribuídos em todo o Brasil.
Quem pode concorrer a uma das vagas do Estágio Caixa 2020? É permitido a participação do candidato se atendidas as seguintes atribuições:
Nível Médio/Técnico
Estudantes de cursos técnicos em Administração; Estudantes de nível técnico e integrados ao ensino médio nas áreas de Administração, Secretariado e Finanças que estejam cursando entre o 1º e o penúltimo semestre do curso; Estudantes de nível médio regular que estejam cursando do 1º ao 2º do ensino médio ou o programa de Edução de Jovens e Adultos (EJA) que estejam curando do 1º ao 3º ano; De acordo com o edital, entende-se por nível médio os cursos técnicos integra…

Aberto Concurso para níveis fundamental, médio, superior. Salários até R$16.338,38

A Prefeitura de Rio Azul, estado do Paraná, anuncia uma retificação de um de seus dois novos Concursos Públicos, destinados ao preenchimento de vagas mais formação de cadastro reserva, para profissionais de níveis fundamental, médio e superior.
De acordo com o documento (retificação I), referente ao edital nº 01/2020, houve alteração nos requisitos para os cargos de Assistente Operacional, Auxiliar de Serviços Gerais, Mecânico, Mecânico Eletricista, Operador de Máquinas.
Em mudança anunciada anteriormente com relação ao edital nº 02/2020 (retificação I), a alteração foi referente ao valor da taxa de inscrição para o cargos de nível fundamental.
Os documentos completos estão disponíveis em nosso site para consulta.
Sendo assim, as vagas disponíveis para os certames são distribuídas das seguintes formas:
Edital nº 01/2020: Assistente Administrativo; Assistente Operacional, Assistente Social; Auxiliar de Serviços Gerais; Contador, Farmacêutico; Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Mecânico; Mecâni…