sábado, 2 de dezembro de 2017

Governo quer contratar Voluntários para substituir Professores em greve



Em meio a greve do magistério, que já dura três meses, o governo estadual do Rio Grande do Sul publicou uma portaria que regulamenta o trabalho voluntário de professores. A medida é assinada pelo secretário estadual de Educação, Ronald Krummenauer, e foi detalhada no Diário Oficial do Estado (DOE).

Conforme a secretaria, a ideia visa ajudar a repor as aulas perdidas por conta da greve, mas também objetiva resolver outros problemas gerados pelo afastamento de professores de forma mais rápida.

Os voluntários podem trabalhar de duas a 20 horas por semana. O prazo máximo de duração do serviço é de 1 ano, prorrogável por mais 1 ano. Passados os dois anos, pode ocorrer ainda uma nova prorrogação, com a assinatura de um novo termo de adesão.

Conforme o texto, não haverá nenhuma contrapartida financeira ou qualquer remuneração e, por isso, o serviço não gera vínculo com o Executivo estadual. A portaria determina ainda a criação de uma comissão de acompanhamento do serviço voluntário. Para participar é necessário ser maior de 18 anos. Os interessados podem se inscrever nas Coordenadorias Regionais de Educação (CRE) ou na direção das escolas.

O diretor do 2º Núcleo do Cpers/Sindicato, Rafael Torres, diz que a atitude do governo é desrespeitosa com os professores, principalmente os grevistas. – O mais terrível é a forma pacífica como as pessoas estão recebendo esta informação. Ficam dizendo que o governador está em busca de solução, mas não percebem que isso mostra como a Educação está desvalorizada. O governador está chamando pessoas para trabalharem de graça. Isso vai abrir precedentes perigosos – avalia Torres.





0 comentários:

Postar um comentário

CURTA NOSSA PÁGINA !!!


Mais Lidas