Governo de São Paulo abre as inscrições para vagas no EJA 2020



Secretaria da Educação do Governo de São Paulo dá início hoje, dia 30 de setembro, a uma campanha de Busca Ativa para trazer de volta aos estudos os jovens e adultos que, por diferentes razões, os interromperam antes da conclusão do Ensino Fundamental ou Médio. Os interessados podem se inscrever nos cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA) até dia 31 de outubro.

Cada início de semestre representa uma nova entrada de pessoas interessadas em completar os estudos no EJA. “É muito importante perceber o quanto é significativo esse momento inicial para cada um deles. A decisão de retomar os estudos representa uma mudança em seu projeto de vida”, pontua a coordenadora da EFAPE, Cristina Mabelini. 

A escola de formação será parceira da Secretaria na divulgação da Busca Ativa para todos os interessados.


Os cursos da EJA recebem pessoas com características diversificadas, com histórias e experiências de vida singulares. Os cursos da são presenciais, de frequência obrigatória e com duração semestral. O Fundamental é divido em quatro termos (2 anos), enquanto o Médio foi organizado em três (1 ano e meio) e indicado a maiores de 18 anos. Os estudos concluídos com êxito na modalidade regular podem ser aproveitados.

O cadastro pode ser feito em qualquer escola da rede e também pelo PoupaTempo. Para realizar a inscrição, o candidato deve apresentar documento de identidade (certidão de nascimento e RG), comprovante de residência e, se houver, o histórico escolar.  No caso de alunos com menos de 18 anos, o cadastro deve ser feito por pais ou responsáveis.

Experiência muda vidas e resgata a autoestima
O EJA cumpre mais do que o papel de completar o estudo. Ele reforça tambémr a independência e cidadania de cada indivíduo. “Para mim, estudar era uma coisa que não tinha sentido. Mas estar aqui me fez ver como é importante retomar a formação e como ela vai além de apenas conteúdos na lousa. É uma coisa humana”, explica Valeria S. da Guerra, que se formou em 2018 pela Escola João Vieira de Almeida.

Outro ponto importante é o resgate da confiança e a possibilidade de novas chances na sociedade.  “Ajudar essas pessoas a resgatarem sua autoestima e buscarem novas formas de voltar ao mercado me fez notar a força que temos”, afirma a professora de Geografia Rosa Maria dos Santos Silva, do CEEJA.

Comentários